Materno Infantil isola 15 pacientes na unidade onde foi encontrada superbactéria

O isolamento ocorre devido à morte de dois bebês na semana passada

Postado por Tatiane Barbosa em 20 de Março de 2017 às 20h06

O Hospital Materno Infantil de Goiás segue desde a última sexta-feira (17/3) isolando a Unidade de Cuidados Intermediários Neonatal (Ucin). Nesta segunda-feira (20/3), a unidade encontra-se com 15 pacientes internados na ala.

O isolamento ocorre devido à morte de dois bebês na semana passada causada pela superbactéria Klebsiella pneumoniase Carbapenemase (KPC). Os pacientes internados na Ucin e também os que estão na UTI Neonatal estão sob cuidados de uma equipe específica e passam por testes para detectam a contaminação pela superbactéria.

O hospital já realizou três desinfecções na área onde eles estão internados, foram lavadas paredes, equipamentos e camas. Outra medida tomada pelo Hospital foi não receber mais pacientes para internação até próxima quarta-feira (22/3).

A previsão é de que ainda nesta semana saia o laudo da vigilância sanitária para saber se a bactéria permanece sendo um perigo. A superlotação é indicada como causa para o surgimento da bactéria, principalmente após o atendimento da Maternidade Municipal Dona Íris ser suspenso temporariamente.