DNA confirma que corpo queimado é de adolescente morto pela mãe por ser homossexual

Itaberlly foi morto pela própria mãe, com a ajuda do padastro. Ela confessou o crime

Postado por Redação em 14 de Julho de 2017 às 18h00
Atualizado em 14 de Julho de 2017 às 19h10

O corpo encontrado carbonizado em um canavial de Cravinhos, no interior de São Paulo, é do adolescente Itaberlly Lozano, de 17 anos, morto em dezembro de 2016. É o que aponta o laudo do Instituto Médico Legal (IML) de São Paulo. As informações são do jornal Estadão.

Conforme a Polícia Civil de São Paulo, Itaberlly foi morto pela mãe e pelo padastro por ser homossexual. “Ele usava drogas e levava homens para casa”, disse Tatiana Lozano Pereira. Ela confessou o assassinato ainda no início do ano e deu detalhes do crime.

O jovem teria sido assassinado na noite de 29 de dezembro com a ajuda de outros três jovens e o marido teria ajudado a esconder o corpo. O casal e dois rapazes estão presos e o processo segue em segredo de justiça por envolver menores.

Os restos mortais, encontrado em janeiro de 2017, permaneciam no IML de Ribeirão Preto e foram liberados à família e para sepultamento nesta sexta-feira, 14.