Treinador garante sequência para novo goleiro

O comandante colorado deu a entender que o goleiro vai ser o novo titular de meta

Postado por João Paulo Dias em 12 de Julho de 2017 às 23h19

O Vila Nova se reapresentou na tarde de ontem em clima de otimismo, após ter vencido o Paraná pelo placar de 3 a 2, no Serra Dourada, em duelo válido pela 13ª rodada da Série B. O resultado manteve o colorado no G-4 da competição, condição que desfruta desde a quarta rodada. E por todos esses fatores, os três pontos conquistados na última terça-feira ainda repercutem no Onésio Brasileiro Alvarenga.

“Apesar do clima de sufoco no final do jogo, foi uma das melhores partidas que o Vila fez. A marcação que nós exercemos não deixou o Paraná trabalhar com a bola no chão, mas isso exige muita força física, principalmente dos quatro jogadores da frente. Envolvemos a equipe deles e conseguimos a vitória, os gols levados servem de aprendizado, não podemos tirar o pé”, disse o técnico Hemerson Maria sobre o fato do Vila ter aberto 3 a 0 e depois sofrido dois gols no final do jogo.

O comandante colorado também aproveitou para falar a respeito da atuação do estreante Luís Carlos. Apesar de ter tomado dois gols nos minutos finais da partida, o goleiro foi elogiado pelo treinador. Hemerson Maria ainda deu a entender que o recém-chegado vai mesmo barrar Wendell e ser o novo titular da meta vilanovense.

“O mais importante é o fato de o Vila ter dois grandes goleiros. O Wendell não comprometeu nos jogos que ele fez, mas tentamos acrescentar algumas qualidades que o Luís tem para que a equipe tivesse uma postura defensiva melhor. Na minha opinião, ele entrou bem, não teve culpa nos gols. O Wendell segue sendo um jogador importante do elenco, mas sou de dar oportunidades e quero dar uma sequência para o Luís”, declarou o comandante.

Agora, o colorado já começa a se preparar para o próximo desafio dentro da Série B, que ocorre no próximo sábado (15). O Vila vai receber o Paysandu no Estádio JK, em Itumbiara. A bola vai rolar no interior do Estado porque o Tigre vai começar a pagar a pena imposta pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), após a briga de torcedores no clássico contra o Goiás. Além desse, o clube ainda terá que mandar outros quatro jogos em praças localizadas a pelo menos 200 km de distância de Goiânia.