Autos

Teste: DMAutos avalia o Toyota Yaris XLS 1.5 CVT hatch

diario da manha

Norton Luiz
Editor de Veículos

O Toyota Yaris estreou no mercado brasileiro em junho de 2018 com um propósito muito específico: o de não ser apenas mais um hatch para disputar a fatia do bolo no segmento dos compactos.

O modelo, que depois ganhou a parceria do irmão sedã, chegou para brigar a altura entre os hatch compactos e vai aos poucos se firmando como uma boa opção no segmento.

Hyundai HB20, Ford Ka, Fiat Argo, Volkswagen Polo, o líder absoluto Chevrolet Onix e os fracos em vendas da PSA, o Citroen C3 e o Peugeot 208 são os alvos do Toyota Yaris na configurações hatch e sedã.

Se não alcançou ainda seu objetivo pelo menos o caminho parece sem obstáculos. O Yaris nunca teve a pretensão de ser o centro das atenções para ser notado. Quer, sim, ir passando confiança e a certeza de uma compra certa ao consumidor.

O hatch do fabricante japonês tem boa aparência e isto já é possível enxergar logo de cara. Neste quesito o modelo não precisa se esforçar nada para ser notado, mas os que ainda não tiveram como avaliar, fica aqui a informação de que o conforto é atrativo e a mecânica eficiente.

Boa impressão

O Yaris, lançado no Brasil cerca de seis anos depois de ganhar as ruas da Europa, chega por aqui causando boa impressão. O modelo foi lançado nas versões XL 1.3 manual, XL 1.3 CVT, XL Plus 1.5 CVT, XS 1.5 CVT e XLS 1.5 CVT, com preços que partem de R$ 60 mil e vão até R$ 77.500  na versão mais completa com carroceria hatch.

O DMAutos testou a versão mais completa, a hatch XLS 1.5 CVT, e traz aqui as impressões colhidas ao dirigir o veículo pelas ruas de Goiânia e na rodovia, numa viagem de cerca de 340 km de ida e volta a Caldas Novas.

O Yaris que roda no mercado brasileiro é um pouco diferente do que foi apresentado na Europa. Uma nova versão foi desenvolvida em 2013 para os países considerados emergentes e reestilizada um ano depois de ser lançada no Brasil. É um hatch com design agradável, com conforto interno e nível tecnológico que não fica abaixo dos concorrentes, incluindo também sua versão sedã.

Entre o Etios e o Corolla

Posicionado entre o Etios, seu irmão menor que encontrou muita resistência quando foi lançado, e o Corolla, o Yaris desembarcou no mercado forçando as aposentadorias das versões  XLS e Platinum, do Etios, e da GLi, do Corolla.

Era preciso abrir portas para a chegada do novo modelo e a Toyota fez o reposicionamento das versões dos dois modelos para permitir que o Yaris fosse de encontro aos consumidores sem ter que protagonizar uma disputa interna que não seria nada benéfica.

O Yaris testado causou ótima impressão. Na aparência, agrada bastante nas linhas modernas e nos detalhes bem trabalhados e identificados com o visual da marca. Com visual de quem é bem resolvido a vida, o hatch chama a atenção pela coluna traseira na cor preta, além de ter a parte de trás ostentando modernidade pelo desenho que foge bastante do convencional.

No interior, o Yaris hatch, que segue a mesma linha do sedã, é igualmente bem resolvido. A versão XLS 1.5 CVT traz peças bem acabadas e encaixadas, além da boa qualidade. O preto com  superfícies brilhante predomina e compõe bem com os frisos cromados e bancos com revestimento parcial em couro.

Para não dizer que não lembramos de falar do espaço interno, fica aqui no registro: faz jus ao  porte do veículo. Pontos positivos para o piso plano e o porta-malas com capacidade para 310 litros.

O Yaris oferece uma excelente dirigibilidade e se comporta seguro. Responde bem nas acelerações mais fortes. Pisar fundo no acelerador para arrancar mais rápido ou mesmo numa retomada de velocidade para ultrapassagens, por exemplo, faz o motor gritar um pouco e levar ruídos para a cabina. O barulho é perceptível, mas não chega a incomodar.

Motorização

O motor 1.5 flex, de 110 cv e 14,9 kgfm de torque (é o mesmo motor do Etios, mas com um ganho de 3 cv a mais), que combina com à eficiente transmissão CVT, que simula sete marchas. O conjunto trabalha oferecendo respostas satisfatórias tanto no desempenho quanto no consumo.

O Yaris hatch mede 4.145 mm de comprimento, 1.730 mm de largura, 1.490 mm de altura e 2.550 mm de distância entreeixos.

Gostei bastante do Yaris e recomendo o modelo. Trata-se de uma compra que atende às expectativas de quem busca um hatch bonito, bem acabado e equipado com itens de comodidade e segurança e com motor que surpreende pela agilidade e no baixo consumo.

Pesando 1.150 (20 kg a mais do que a versão sedã), o Yaris XLS 15 CVT registrou uma média de consumo de 11,2 km/l na cidade e 14,0 km/l na estrada, rodando com gasolina no tanque. As médias são consideravelmente baixas para um hatch de mais de uma tonelada e com um motor com litragem e potência fora dos padrões dos números alcançados.

Equipamentos

Para você, leitor, entender melhor o quanto a versão XLS 1.5 CVT do Yaris hatch testada pelo DMAutos é completa, informamos abaixo os itens de cada uma das cinco versões disponíveis no mercado. Lembramos que a XLS abocanha todos os itens das versões anteriores e acrescenta outros.

XL: vidros elétricos (dianteiros e traseiros), controle eletrônico de estabilidade, auxiliar de partidas em rampas, retrovisor interno eletrocrômico ar-condicionado, sistema de som (com quatro alto-falantes), acendimento automático de faróis, volante multifuncional (com ajuste em altura), computador de bordo com 12 funções, cintos de três pontos, faróis de neblina, rodas de liga-leve  e alarme.

XL Plus Tech (traz os itens da XL e acrescenta): central multimídia, ar-condicionado digital automático com filtro antipólen, partida por botão, dois tweeteres, sistema de abertura e travamento das portas por sensores na chave, apoio de braços traseiro com porta-copos e banco traseiro rebatido 60/40.

XS (traz os itens da XL Plus Tech e acrescenta): roda de liga leve acabamento preto e prata, volante e manopla de couro; retrovisores externos na cor da carroceria, elétricos e rebatíveis, computador de bordo com tela 4,2 polegadas e 16 funções, acabamento interno das portas e bancos revestidos parcialmente de couro.

XLS (traz todos os itens da XS e acrescenta): cinco airbags, sensor de chuva, teto solar, maçanetas externas cromadas, faróis com máscara negra e luzes de posição de led e lanternas de led.

Preços das versões:

XL 1.3 manual – R$ 59.590
XL 1.3 CVT – R$ 65.590
XL Plus 1.5 CVT – R$ 69.590
XS 1.5 CVT – R$ 74.590
XLS 1.5 CVT – R$ 77.590

Comentários

Mais de Autos