diario da manha

A saída do secretário Marcos Cabral, ex-titular do Desenvolvimento Social (Seds), ocorre para a chegada de uma política tarimbada. A ex-senadora Lúcia Vânia é uma agente pública que pode impulsionar o que está sendo feito.

 

O portfólio de Cabral, apesar do curto espaço de tempo, é imenso.  Vamos recordar: ampliou o diálogo com os principais setores da sociedade civil organizada.

 

As igrejas, entidades filantrópicas e conselhos estaduais estavam realmente articulados com ele.

 

Em tempo: retomou as obras de cinco Centros de Atendimento Socioeducativos, nas cidades de Caldas Novas, Itaberaí, Porangatu, Rio Verde e São Luís de Montes Belos.

E melhor: começou a moralizar os Auxílios Água e Energia e Pão e Leite;
Mais: manteve o pagamento de R$ 62,9 milhões do Passe Livre Estudantil.

 

Somente esta ação beneficiou 90 mil jovens da Grande Goiânia e Anápolis.

Comentários