Brasil

Morre Fernanda Young, escritora, atriz e roteirista brasileira

A atriz teria sido vitimada por uma crise de asma seguida de parada respiratória. Fernanda entraria em cartaz no dia 12 de setembro com a peça "Ainda nada de novo"

diario da manha
Foto: Reprodução

Fernanda Young morreu aos 49 anos na madrugada deste domingo, no sítio da família em Gonçalves (MG). A atriz teria sido vitimada por uma crise de asma seguida de parada respiratória. A crise desencadeou uma parada cardíaca, ela foi levada de ambulância para um hospital da cidade vizinha, Paraisópolis.

A equipe médica tentou reanimá-la, mas Fernanda não resistiu. Segundo o Hospital Frei Caetano, de Paraisópolis, ela foi atendida volta da 1h45 e morreu às 2h53. O enterro será neste domingo, às 16h15, no Cemitério de Congonhas (SP).

A atriz entraria em cartaz no dia 12 de setembro em São Paulo com a peça “Ainda nada de novo”, em que contracenaria com Fernanda Nobre.

Sua formação literária foi em parte constituída durante a travessia da Baía de Guanabara em barcas ou ônibus. Fernanda é autora de 14 livros e iniciou sua carreira na TV em 1995, na série “A comédia da vida privada”, com adaptação de textos de Luis Fernando Verissimo que assinou com o marido, Alexandre Machado, exibida pela Rede Globo.

Voltando para sua jornada literária, em 1996 lançou o primeiro livro, “Vergonha dos pés”, pela editora Objetiva. Além disso, ela também integrou a primeira formação do seriado “Saia Justa” ao lado de Rita Lee, Mônica Waldvogel e Marisa Orth.

A escritora foi duas vezes indicada ao Emmy Internacional de melhor comédia, pelos seriados Separação?! (Rede Globo, 2010) e Como Aproveitar o Fim do Mundo (Rede Globo, 2012). Sua última obra literária, “Estragos”, foi lançada em outubro de 2016. O livro, que oferece dezoito contos inéditos da artista, escritos entre 1987 e 1995 — época de seus dezesseis a vinte e poucos anos de idade — convida a conhecer o ícone ainda jovem, procurando seu caminho em meio as palavras.

Em 2001, Fernanda Young lançou um de seus maiores sucessos na TV e ganhou projeção nacional com o roteiro do seriado “Os Normais”, estrelado por Fernanda Torres e Luiz Fernando Guimarães, co-roteirizada por Alexandre Machado e Jorge Furtado. Guimarães estrelaria outras duas produções roteirizadas por ela: “Super sincero” (2005), quadro exibido pelo “Fantástico” e “Minha nada mole vida” (2006). Sua última produção foi a minissérie “Shippados”, estrelada por Tatá Werneck e Eduardo Sterblitch.

No cinema, além de “Os normais” (2003) e ” Os normais 2 — A noite mais maluca de todas”, Fernanda assinou os roteiros de “Bossa nova” (2000) e “Muito gelo e dois dedos d’água” (2006), também em parceira com Alexandre Machado. Ela também apresentou o programa “Irritando Fernanda Young”, no canal por assinatura GNT.

Comentários