Brasil

Desabamento de prédio: segunda morte é confirmada

A vítima ainda não identificada

diario da manha
Foto: Rafaela Duarte/SVM

As buscas por desaparecidos continuam na manhã de hoje, 16, na área do desabamento do Edifício Andrea, que desabou ontem, 13, no Bairro Dionísio torres, em Fortaleza.

Antes das 8h de hoje o Corpo de Bombeiros confirmou a segunda vítima que foi encontrada morta e que ainda continua sem identificação. Na última atualização dos relatórios, foi confirmado o total de nove pessoas desaparecidas. As buscas continuam.

Segundo o governo do Ceará e a prefeitura de Fortaleza, o resgate às vítimas do desabamento se mantém ininterrupto desde o início dos trabalhos.

Segundo a prefeitura, a construção foi feita de forma irregular e não há registros oficiais do prédio. Até 1995, havia uma casa no lugar do Edifício Andrea. O primeiro imóvel foi erguido na década de 1970. O Conselho Regional de Engenharia do Ceará (Crea-CE) informou não ter o nome de um engenheiro responsável pela obra.

Informações sobre o desabamento

O edifício desabou às 10h28, a primeira morte foi confirmada às 23h55 e a segunda, na manhã de hoje. Nove pessoas foram resgatadas com vida e outras nove, seguem desaparecidas. As ruas no entorno do prédio foram bloqueadas.

Lista dos feridos já identificados:

  • Fernando Marques, de 20 anos – foi o primeiro resgatado com vida dos escombros; deu entrada com ferimentos no Instituto Doutor José Frota (IJF), hospital público de Fortaleza;
  • Antônia Peixoto Coelho, de 72 anos – estado de saúde considerado grave;
  • Cleide Maria da Cruz Carvalho, de 60 anos – deu entrada no hospital com ferimentos no corpo, mas o quadro é estável;
  • Davi Sampaio, de 22 anos – o estudante de arquitetura sofreu escoriações e foi levado à Otoclinica (clínica particular de Fortaleza);
  • Gilson Gomes, de 53 anos – resgatado de um pequeno comércio ao lado do prédio;

Pedestres que passavam pelo local no momento do desabamento do prédio tiveram ferimentos e foram encaminhados a clínicas próximas ao prédio.

Comentários