Home / Brasil

ESTETICISTA DESAPARECIDA

Caso Juscélia: marido irá a Júri Popular

Reginaldo é acusado de homicídio qualificado e ocultação de Cadáver

Imagem ilustrativa da imagem Caso Juscélia: marido irá a Júri Popular

Reginaldo Nunes de Moura, foi pronunciado pela 4ª Vara Criminal dos Crimes Dolosos Contra a Vida e Tribunal do Júri com incurso nas sanções do art. 121, §2º, incisos I, III, IV e VI, e §2º-A, inciso I, do Código Penal, c/c art. 5º, inciso III, da Lei nº 11.340/2006, em concurso material (art. 69 do Código Penal) e com o art. 211 do Código Penal, por supostamente praticar os crimes deocultação de cadáver e homicídio da esposa Juscélia de Jesus da Silva, com quem era casado há 17 anos e tinha uma filha de 9 anos de idade. O acusado será julgado pelo Tribunal do Júri.

De acordo com a denúncia, Reginaldo Nunes de Moura atacou sua esposa, a esteticista Juscélia de Jesus Silva, após ela sair do banho, agredindo-a e asfixiando-a até a morte. Ainda de acordo com a denúncia, Reginaldo embalou o corpo de Juscélia em um saco plástico e o descartou às margens da Rodovia GO-469, na zona rural de Abadia de Goiás.

A denúncia oferecida pelo Ministério Público do estado de Goiás, aponta que após o crime, Reginaldo tentou ludibriar a família da vítima, enviando mensagens do celular de Juscélia para criar a ilusão de que ela havia desaparecido após ir a uma suposta entrevista de emprego. Ele informou à família de Juscélia que ela teria saído de casa com uma alta quantia em dinheiro.


O corpo de Juscélia foi encontrado no dia19 de fevereiro de 2023. No dia seguinte, Reginaldo fugiu, utilizando um veículo emprestado, e se hospedou em um hotel em Goianira/GO, onde foi posteriormente preso pela Polícia Civil do Estado de Goiás. Reginaldo não compareceu ao enterro da esposa. A vítima era natural de Riacho de Santana, na Bahia, mas morava em Goiânia com o acusado há 17 anos e deixou uma filha de 9 anos.