Cidades

Falsa doméstica suspeita de furtar apartamentos é presa em Goiânia

Em 2017, Rosimeire chegou a ser presa como suspeita de furtar R$ 40 mil em joias

diario da manha
Foto: Reprodução

Na manhã desta terça-feira (20/8), foi cumprido o mandado de prisão de Rosimeire Cruz da Silva, de 43 anos, investigada por furtar apartamentos na região do Setor Oeste, em Goiânia. Ela é suspeita em oito casos ocorridos na cidade e havia sido presa na semana passada, pela Polícia Militar do Estado de Goiás (PMGO), porém, três dias depois foi colocada em liberdade.

No último dia 31 a Polícia Civil do Estado de Goiás (PCGO) teve acesso às imagens de câmeras de segurança que mostram a mulher no local do último crime. Em 2017, Rosimeire chegou a ser presa como suspeita de furtar R$ 40 mil em joias no primeiro dia de trabalho, em um apartamento do Setor Bueno, em Goiânia.

Suspeita também costumava furtar identidade

Na época ela já possuía 13 passagens pela polícia e câmeras de segurança também flagraram a suspeita saindo do local com duas sacolas. Quando esse caso aconteceu, o delegado responsável informou que Rosimeire costumava furtar a identidade das vítimas quando cometia furtos nas residências.

Segundo o delegado Carlos Caetano, Rosimeire é velha conhecida da Polícia Civil. “Ela já tem sete passagens, sendo inclusive presa por três vezes. Nós chegamos a identificá-la pelas imagens e, como tínhamos o cadastro dela, confirmamos a suspeita”, afirma.

De acordo com a polícia, o último furto aconteceu quando a vítima colocou a oferta de uma vaga de emprego na internet. Na entrevista a suspeita se apresentou como Rosane. Segundo as investigações no primeiro dia de trabalho Rosimeire chegou às 7h e logo disse que esqueceu a bolsa em casa e depois disso sumiu. Quando a vítima percebeu que a mulher não ia voltar mais, ela percebeu o sumiço de joias e quadros da casa e procurou a polícia.

Com informações do G1

Comentários

Mais de Cidades

29 de julho de 2019 as 16:33

Nota de Falecimento

15 de maio de 2019 as 15:55

16°CRPM EM AÇÃO

15 de maio de 2019 as 15:53

CPC EM AÇÃO