Cidades

PMs acusados de matar refém em Senador Canedo vão a júri popular

Imagens de câmeras de segurança mostram o momento que um dos acusados efetua tiros de dentro do carro da vítima para forjar o confronto

diario da manha
Foto: Reprodução

A 1ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Estado de Goiás (TJGO) determinou que dois policiais militares (PMs) vão a júri popular. Os PMs são acusados de matar um refém durante uma abordagem, após um assalto em Senador Canedo, região metropolitana da capital.

O soldado Paulo Márcio Tavares e o sargento Gilmar Alves dos Santos são acusados do crime que terminou com a morte do auxiliar de produção Tiago Ribeiro Messias, de 31 anos, e do adolescente Marco Antônio Pereira de Brito, suspeito de ser o autor do assalto.

Na decisão que manda os militares à júri popular, pesa também a acusação de que eles tentaram fraudar a cena do crime, com o intuito de forja uma troca de tiros. O caso foi registrado em novembro de 2017.

A decisão da 1ª Câmara Criminal do TJGO foi proferida durante uma audiência realizada na última terça-feira (24/9). Além de determinar que os dois policiais sejam julgados em júri popular, foi definido também que os dois permaneçam presos até o julgamento.

Conforme informações de um jornal local, a audiência foi uma tentativa da defesa dos policiais de evitar que eles fossem a júri popular, o que havia sido definido em primeira instância no ano passado pela 2ª Vara de Senador Canedo. Os advogados de defesa dos PMs, afirmaram que seus clientes agiram em legítima de defesa e que por essa razão deveriam responder em liberdade.

A PM não se pronunciou sobre a decisão que manteve o júri popular dos militares acusados do crime, e afirmou que os dois foram afastados das funções, mas não foram exonerados da corporação.

De acordo com as investigações os tiros que mataram o auxiliar de produção foram disparados pela arma do soldado Paulo Márcio. Tiago foi refém e obrigado a dirigir o carro que estava durante um assalto. Durante a abordagem os policiais, efetuaram disparos de arma de fogo que atingiram tanto o assaltante, quanto o refém, que não resistiram aos ferimentos e morreram no local.

A ação foi gravada por câmeras de segurança da região e mostra o momento que o sargento Gilmar Alves dos Santos atira de dentro do veículo das vítimas, na tentativa de simular uma troca de tiros entre os policiais e o suspeito do assalto.

*Com informações do G1

Comentários

Mais de Cidades

29 de julho de 2019 as 16:33

Nota de Falecimento

15 de maio de 2019 as 15:55

16°CRPM EM AÇÃO

15 de maio de 2019 as 15:53

CPC EM AÇÃO