Cidades

PRF apreende uma tonelada de queijo impróprio para consumo

Durante uma abordagem, os policiais encontraram a carroceria do carro lotada de queijos sendo transportados dentro de sacos plásticos, sem nenhum tipo de refrigeração

diario da manha
Foto: Reprodução

Na madrugada desta quarta-feira (9/ 10), cerca de uma tonelada de queijo impróprio para consumo foi apreendida pela Polícia Rodoviária Federal (PRF) na BR-153, em Uruaçu, na Região Norte do estado, sendo transportada sem as devidas condições e sem documentação fiscal.

A PRF parou o veículo para uma fiscalização de rotina na unidade de Uruaçu, durante a abordagem, os policiais encontraram a carroceria do carro lotada de queijos sendo transportados dentro de sacos plásticos, cobertos por uma lona escura e sem nenhum tipo de refrigeração.

Queijo impróprio para consumo seria revendido em municípios

De acordo com o motorista, de 27 anos, ele comprou a mercadoria em Porangatu e revenderia para estabelecimentos comerciais de municípios da Região Central do estado. A vigilância sanitária de Uruaçu foi acionada e encaminhou a mercadoria para ser destruída, por estar imprópria para consumo humano.

O homem foi detido e levado para a delegacia da Polícia Civil do Estado de Goiás (PCGO), onde deverá responder por crime contra as relações de consumo, que a pena varia de dois a cinco anos de detenção.

No mês de março deste ano, a PRF apreendeu mais de 18 toneladas de queijo do tipo mussarela em situação irregular na BR-153, em Jaraguá, na Região Central de Goiás.

Durante fiscalização no veículo, os policiais pediram ao motorista a nota fiscal dos produtos, mas foram informados de que a carga não tinha documentação. A carga, avaliada em R$ 270 mil, saiu de Campinaçu, no Norte do estado, com destino a Goiânia. 

O dono da mercadoria foi notificado pela Receita Estadual, para pagar cerca de R$ 40 mil em multa por sonegação fiscal.

Comentários

Mais de Cidades

29 de julho de 2019 as 16:33

Nota de Falecimento

15 de maio de 2019 as 15:55

16°CRPM EM AÇÃO

15 de maio de 2019 as 15:53

CPC EM AÇÃO