Ciência

Sistema de lançamento espacial da NASA ganha propulsor para viagens ao espaço sideral

O maior e mais poderoso propulsor de foguetes já construído foi disparado com sucesso na quarta-feira da semana passada, 11, para um teste definitivo na preparação de futura missões, quando ajudará a impulsionar os foguetes no Sistema de Lançamento Espacial da NASA (SLS) e a nave espacial Orion para o espaço profundo (espaço sideral), com destino a Marte e um asteróide

diario da manha
Na instalações de teste da Orbital ATK, o propulsor para o Sistema de Lançamento Espacial da NASA (SLS) foi disparado durante um teste de dois minutos no último dia 11 de Março. O teste foi um, dos dois, que vai qualificar a "alavanca de espaço-naves" antes que o SLS comece a transporte a nave espacial Orion da NASA e outras cargas potenciais para destinos no espaço sideral.

O maior e mais poderoso propulsor de foguetes já construído foi disparado com sucesso na quarta-feira da semana passada, 11, para um teste definitivo na preparação de futura missões, quando ajudará a impulsionar os foguetes no Sistema de Lançamento Espacial da NASA (SLS) e a nave espacial Orion para o espaço profundo (espaço sideral), com destino a Marte e um asteróide.

O propulsor foi acionado por dois minutos, mesma quantidade de tempo necessária para levantar a SLS ao largo da plataforma. Foram produzidas 3,6 milhões de libras de empuxo. O teste foi realizado nas intalaões da Orbital ATK, em Utah. A empresa é parceira comercial da NASA.

“Este teste é um marco significativo para a SLS e segue anos de desenvolvimento”, disse Todd May, gestor do programa. “Nossa parceria com a Orbital ATK e mais de 500 fornecedores em todo o país nos mantém na rota de construção do foguete mais poderoso do mundo.”

Durante o teste, mais de 531 canais de instrumentação no propulsor foram medidos para ajudar a avaliar cerca de 102 objetivos de projeto. O teste também demonstrou o impulsionador atende aos requisitos de desempenho de balística aplicáveis como impulso e pressão. Outros objetivos incluem a coleta de dados em atualizações vitais para o mator, como, por exemplo, o novo isolamento do motor interno, forro e um design melhorado para o bocal.

[sliderpro id=”24″]

Comentários

Mais de Ciência

11 de março de 2019 as 11:34

Caroços siameses

28 de fevereiro de 2019 as 11:54

Homo intergalacticus

20 de janeiro de 2019 as 22:09

Acompanhe o eclipse lunar, o último de 2019

4 de junho de 2018 as 18:09

Junho terá sete eventos astronômicos