Cotidiano

Diferentes cálculos da quantidade de manifestantes gera polêmica

No domingo (15/03), o Datafolha causou polêmica ao rebater a informação da Polícia Militar quanto à quantidade de manifestantes na Avenida Paulista. A PM estima mais de um milhão de presentes, já o instituto de pesquisa estima 210 mil.

A diferença seria explicada pelo uso de métodos diferentes. A PM utilizou fotos de helicóptero para apurar a área que a multidão ocupou e fez os cálculos supondo a presença de cinco pessoas por metro quadrado.

Já o Datafolha dividiu a área da manifestação em setores, com menos ou mais pessoas por metro quadrado. Pesquisadores realizaram a média em solo. De hora em hora, eles faziam o mesmo trajeto dentro da manifestação, sendo possível fazer o cálculo de novas pessoas que chegaram ou saíram da Avenida Paulista.

Apesar de parecer uma quantidade inferior de manifestantes, essa foi a maior manifestação política calculada pelo Datafolha desde as Diretas Já. Na passeata de 1984, 400 mil se reuniram na Praça da Sé. Em 2013, os protestos em São Paulo chegaram a ter 110 mil.

(Informações: Folha)

Comentários

Mais de Cotidiano