Cotidiano

Estudantes da Universidade Federal de Goiás exigem melhorias no Restaurante Universitário

diario da manha

https://www.facebook.com/video.php?v=1599834573637050&fref=nf

No Campus Samambaia da Universidade Federal de Goiás, aconteceu hoje (26) uma manifestação por parte dos estudantes no Restaurante Universitário durante o horário de almoço.

O “catracaço” teve como objetivo que os estudantes entrassem de graça no R.U. (pelo menos hoje), sendo parte de um ato nacional contra os cortes na educação. O ato foi que organizado pela Juventude Comunista Avaçando JCA- Brasil, teve o apoio do DCE Outras Frequências e também da Anel On Line, não teve qualquer tipo de divulgação anterior além do cartaz que foi colado na hora.

Após a entrada dos estudantes no R.U., os empregados da Real Food, empresa encarregada da alimentação dos estudantes, pararam de servir a comida e retiraram os pratos e bandejas do local.

Por conta da movimentação, um representante da PROCOM foi ao R.U. e conversou com os manifestantes, negociando a entrada gratuita para os mesmos e deixou marcada uma reunião às 15h de hoje para discutir a questão (qualidade, ambiente, filas e preço do restaurante).

Em um post publicado no Facebook no grupo da UFG, o perfil do DCE Outras Frequências comentou sobre a reunião que tiveram com o Vice-reitor, uma representante do Procom e nutricionistas, “ as pautas que foram levantadas, foram várias, quanto a qualidade, temperatura do local, tamanho das filas e preço. Pra essas pautas a reitoria se comprometeu a conversar com a Real Food e fazer cobranças, além de que foram tiradas reuniões com a Real Food e reitoria pra discutir qualidade, variedade e assistência estudantil. O resultado dessas conversas serão divulgadas aqui e em caso de não cumprimento por parte da reitoria ou da Real Food ocorrerão novas manifestações, e nas próximas o DCE se compromete a organizar, o que não ocorreu dessa vez, pois como foi tirado um ato pro dia 06 ou 07 de Abril nós apenas apoiamos o de hoje. Caso vocês ou amigos queiram ajudar basta participarem das reuniões que ocorrerão ou dos próximos atos. E vamos à luta!”.

O DCE Outras Frequências deixou bem claro em seu perfil no Facebook que se nas próximas semanas a qualidade não melhorar voltarão a exigir da reitoria e da Real Food.

O que foi alertado pelos grupos responsáveis pela manifestação e que apenas alguns estudantes sabiam, é que o real preço do R.U. é R$7,40, os alunos pagam R$3,00 e o resto é a universidade quem paga para a Real Food. O aluno Fábio Junior esclarece insatisfeito, “O preço do R.U é um pouco mais de 7.40. Dinheiro público subsidiando comida ruim. É sim um abuso”.

A posição dos estudantes da instituição é divergente, tendo quem critique o ato e quem apoie, como o aluno Rômulo Godoi que enfatizou “Mesmo a custo de R$ 3 nosso Restaurante Universitário é um dos mais caros do Brasil. Na Federal do Piauí a refeição custa R$ 0,80 e na Ufra é de graça para todos os alunos. E veja, não é porque você acha o valor barato que outras pessoas não tem dificuldades para pagar. Acredite, a situação financeira para muitos alunos é difícil e até esses R$ 3 pesam. Fora que a comida muitas vezes é ruim. Estão certos em protestar.”

Membros do DCE Outras Frequências em conjunto com outros representantes da graduação que estavam protestando no R.U e estudantes do CEPAE
Membros do DCE Outras Frequências em conjunto com outros representantes da graduação que estavam protestando no R.U e estudantes do CEPAE

 

Comentários

Mais de Cotidiano