Cotidiano

Ministério Público alerta Agetop

A promotora de Justiça Marlene Nunes Freitas Bueno reuniu-se com representantes da Agência Goiana de Transportes (Agetop) e do Autódromo Internacional de Goiânia para acompanhar o cumprimento de recomendação que visa impedir que a Federação Goiana de Automobilismo (Faugo) faça a intermediação financeira de eventos automobilísticos. A promotora esclarece que a Faugo é uma entidade sem fins lucrativos, que tem o dever de supervisionar, autorizar e fiscalizar os eventos desportivos, não realizá-los diretamente ou por meio de parcerias.
Contudo, ficou apurado que, ao longo dos anos, a federação vem firmando ajustes com a administração pública com o intuito de intermediar a locação do autódromo para os promotores de eventos, em razão de sua condição de entidade desportiva, o que garante a redução dos valores das locações. Segundo Marlene Nunes, esta intermediação é ilícita, pois tem como objetivo favorecer os segmentos que promovem os eventos, cujos benefícios são financeiros, sendo, portanto, uma prática lesiva ao patrimônio público, sob o ponto de vista material e moral. (Com Assessoria Ministério Público)

Comentários

Mais de Cotidiano