Brasileiro condenado à morte recusa direito a três últimos pedidos

"Isso é uma coisa como Aladdin?", questionou

diario da manha
Rodrigo Gularte: brasileiro condenado ao fuzilamento na Indonésia é levado para local onde irá ocorrer a execução

A execução do brasileiro Rodrigo Gularte na Indonésia está se aproximando. O país já anunciou que dez pessoas condenadas por tráfico devem ser fuziladas nos próximos dias. O brasileiro recebeu a notícia no último sábado.

Segundo Ricky Gunawan, advogado de Gularte, ao ser informado que teria direito aos três últimos pedidos antes da execução, o brasileiro acabou rindo e fez uma pergunta inusitada. “Ele rejeitou rindo. E disse: Isso é uma coisa como Aladdin? Não preciso disso”, declarou o preso. As informações são da BBC.

Em fevereiro deste ano, o advogado do brasileiro apresentou à Procuradoria-Geral um laudo que apontava que Gularte sofria esquizofrenia. Ele ainda passou por uma outra avaliação, que foi solicitada pelas autoridades da Indonésia, mas o resultado não foi divulgado pelo governo.

Ricky Gunawan afirmou também à BBC que Gularte, mesmo tendo sido informado sobre a execução, diz não acreditar que ela possa ocorrer. O advogado declarou ainda que o brasileiro apresentava falas delirantes. “Disse, por exemplo, que a água em Cilacap e em todos os lugares é intoxicada e que a gente devia ter cuidado”, contou.

Comentários