Cotidiano

Suspeito de ter assassinado filha de policial nega autoria do crime

A jovem foi encontrada morta e seminua em um terreno baldio.

diario da manha

O corpo de uma jovem, de 15 anos, filha de um policial militar, foi encontrado em um terreno baldio, em Trajanópolis, São Bernanardo, no entorno de Brasília. A vítima estava seminua e o corpo apresentava vários sianais de ferimentos que, segundo a polícia, provavelmente, foram feitos por golpes de faca.

A vítima era filha de um sargento da polícia militar do estado de Goiás. No último sábado, um homem foi preso sob suspeita de ter assassinado a jovem e roubado o celular dela. De acordo com o delegado regional de Águas Lindas Fernando Augusto Lima da Gama, o suspeito, Fernando Júnior Rodrigues dos Santos, de 21 anos, nega a autoria do crime.

Testemunhas afirmam ter visto a vítima pela última vez conversando com o suspeito. Segundo o delegado, uma bermuda que foi encontrada na casa do homem se parece com a que foi descrita pelas pessoas que presenciaram ele conversando com a jovem. O homem ainda tinha sinais de arranhões no ombro e uma capa de celular, segundo amigos da vítima, parecida com a que a jovem usava no aparelho foi encontrada em poder do suspeito.

Fernando Júnior declarou ao delegado que a capa que foi encontrada é de sua mulher e que os arranhões também foram provacados por ela. A polícia ainda vai ouvir a versão da companheira dele. Na casa, ainda foram encontrados 1.200 CDs piratas e uma pequena porção de drogas. Ele foi preso em flagrante, segundo o delegado, por latrocínio, uma vez que o celular da vítima teria sido roubado. O delegado afirma que ainda não foi constatado se a jovem sofreu algum abuso sexual.

O delegado declarou que além de Fernando Júnior outras pessoas são suspeitas de ter participado do crime. A Polícia Civil vai ouvir todos os envolvidos. A vítima quando saiu de sua casa, antes de ter sido morta, estava em companhia de amigas. Depois, foi vista conversando com o suspeito. Ele nega que conhecesse a jovem, mas amigos dela declaram que os dois já se conheciam.

Segundo o delegado, serão seguidas várias linhas de investigações e a possibilidade de que o homicídio tenha ocorrido como uma forma de vingança ou represália pelo fato do pai da jovem ser policial não está descartada.

 

Comentários

Mais de Cotidiano