Cotidiano

Segundo TJ, advogada de suposto serial killer "pede medida de internação e não de prisão"

A Justiça recebeu o documento na tarde de ontem.

diario da manha

Ontem (7), a Justiça recebeu o primeiro pedido da defesa de Tiago Henrique Gomes da Rocha, o suposto serial killer, para que o caso seja reavaliado. De acordo com uma publicação do Tribunal de Justiça do Estado de Goiás (TJGO), o documento foi entregue ao juiz Jesseir Coelho Alcântara, da 1ª Vara Criminal de Goiânia. Ao receber o recurso, o magistrado solicitou que o Ministério Público de Goiás se posicione sobre o caso.

Segundo o juiz, no recurso, as advogadas do suposto serial killer contestam o laudo emitido pela Junta Médica do TJGO. Na avaliação Tiago foi considerado psicopata, mas imputável – quando deve responder pelo crime cometido por ser capaz de compreender a gravidade de suas ações.

A defesa do suposto serial killer alega que ele não teria capacidade de responder pelos crimes, argumentado que Tiago “é doente mental e não pode responder pelos seus atos”. Ainda de acordo com o TJGO, as advogadas solicitam que ele possa passar por um tratamento e não continuar preso. “A advogada pede sua absolvição para que seja aplicada ao vigilante medida de internação e não de prisão”, informa o tribunal.

Ainda de acordo com a publicação, o juiz pode decidir se a sentença inicial deve prevalecer ou se o caso pode ser reavaliado e depois da decisão do magistrado o processo passa por uma outra avaliação, que será feita por cinco desembargadores.

Comentários

Mais de Cotidiano