Cotidiano

Biomédica que fazia exames de dengue morre com suspeita de dengue

Secretaria Municipal de Saúde investiga morte de servidora. Após cesárea, mulher apresentou quadro irreversível

diario da manha

 

Uma suspeita tem incomodado servidores da Secretaria Municipal de Saúde (SMS): a biomédica Tatyany Flávia Barbosa de Oliveira, de 44 anos, funcionária da SMS e uma das responsáveis por fazer os exames de dengue, morreu na quarta-feira com suspeita de dengue hemorrágica. Ela foi enterrada na quarta-feira, no Cemitério Parque Memorial, em Goiânia.

Em nota, a SMS informou que a causa da morte ainda será investigada. Ela estava grávida e se submeteu a um parto de emergência. O bebê sobreviveu após a cesárea. Mas a mulher apresentou quadro de piora após a cirurgia.

Transferida para a Unidade de Terapia Intensiva (UTI), ela morreu na manhã de quarta-feira. A suspeita principal é de que estava com dengue hemorrágica.

MORTES

A SMS afirma que foram notificados 47.583 casos de dengue e que pelo menos oito mortes ocorreram motivadas pela doença.

Depois do Estado de São Paulo, que registrou só esse ano 169 mortes causadas pela dengue assumindo o topo dos casos, Goiás vem em seguida, com 18 óbitos em 2015.

A OMS considera que há epidemia de dengue quando um local registra ao menos 300 casos a cada 100 mil habitantes. Goiás já ultrapassou este número em 170 municípios. Apesar da gravidade, o combate tem sido pontual, com mais ação da Prefeitura de Goiânia.

Comentários

Mais de Cotidiano