Cotidiano

Ex-delegado vai a júri popular por tentativa de homicídio

Tom Carlos

diario da manha

 

O ex-delegado do Distrito Federal Willy Borges de Amorim, acusado de tentar matar Danilo Souza Campos e Georton dos Passos Rodrigues, em frente à boate Santa Fé, no Parque Agropecuário de Goiânia, em maio de 2011, será julgado por representantes do povo.

A decisão de pronúncia é do juiz Jesseir Coelho de Alcântara.  Ontem, o magistrado verificou, por meio das provas dos autos, a materialidade e indícios de autoria. Jesseir citou o Código de Processo Penal, a lei que ritualiza o julgamento: “O juiz, fundamentadamente, pronunciará o acusado, se convencido da materialidade do fato e da existência de indícios suficientes de autoria ou participação”.

O magistrado acredita que a materialidade do crime contra as vítimas foi comprovada a partir dos atestados e relatórios médicos de lesões corporais, laudos de exames periciais e confrontos microbalísticos, além de documentos hospitalares.

Comentários

Mais de Cotidiano

3 de julho de 2019 as 15:11

Morre Wágner Nasser