Comunidade latina nos EUA considera ‘absurdas’ declarações de Trump sobre imigrantes

No anúncio da pré-candidatura à Casa Branca, magnata americano disse que México envia crime e drogas aos Estados Unidos

WASHINGTON — A comunidade latina considerou ofensivas as declarações do magnata americano Donald Trump, que ao se apresentar como pré-candidato à Casa Branca na terça-feira disse que os imigrantes levam crimes e drogas aos Estados Unidos. O secretário do Interior do México, Miguel Ángel Osorio Chong, chamou o discurso de Trump de “preconceituoso”, em um momento em que republicanos como Jeb Bush tentam atrair o voto hispânico, cada vez mais decisivo nas eleições americanas.

— (As declarações) são preconceituosas e absurdas. Está claro que procura mais gerar polêmica do que apresentar um projeto, e certamente desconhece a contribuição de todos os imigrantes para os Estados Unidos — disse Chong em entrevista coletiva.

Trump, de 69 anos e com uma fortuna estimada em US$ 9 bilhões, é o 12º candidato a disputar as primárias pelo Partido Republicano para as eleições presidenciais de 2016. O seu discurso, na torre que leva o seu nome na Quinta Avenida, em Nova York, foi cheio de frases de efeito típicas do empresário, e os mexicanos foi um dos alvos.

— (O México) está enviando pessoas com muitos problemas, e eles estão trazendo esses problemas para nós. Eles estão trazendo drogas, crime e estupradores — afirmou Trump, ao prometer construir um muro gigantesco ao longo de mais de 3.000 km da fronteira entre Estados Unidos e México. — E farei o México pagar por este muro.

Lisa Navarrete, porta-voz do Conselho Nacional de La Raza – uma organização latino-americano dos direitos civis e de defesa – chamou os comentários de Trump de “absurdos”.

— Ele é um homem que tem uma necessidade patológica por atenção — disse Lisa. — Eu vejo ele como uma criança de dois anos, que diz uma palavra impertinente para chamar a atenção dos pais. Isso é o que ele está fazendo.

O discurso de Trump vai de encontro com a plataforma de outro candidato, Jeb Bush, que ao apresentar sua candidatura flertou agressivamente com o público latino, dirigindo-se em espanhol à comunidade hispânica.

Cerca de 11 milhões de imigrantes ilegais, a maioria de origem mexicana, moram hoje nos Estados Unidos. Nas últimas eleições, a comunidade hispânica deu 71% de seus votos ao presidente Barack Obama.

Comentários