Cotidiano

Educação e redução de desigualdades melhoram a competitividade, diz Marconi

diario da manha

A redução das desigualdades sociais e a democratização da educação com qualidade são os diferenciais para a conquista da competitividade no mercado nacional. Esses caminhos foram apontados, na manhã desta sexta-feira (19/6), pelo governador Marconi Perillo (PSDB), durante evento de lançamento do Agenda Goiás, do Grupo Jaime Câmara (GJC).

A análise do governador foi uma resposta positiva ao desafio feito pelo ministro-chefe da Secretaria de Assuntos Estratégicos da Presidência da República, Roberto Mangabeira Unger. Em seu discurso, no salão de eventos do GJC, o ministro apontou Goiás como Estado-líder de um movimento vanguardista do desenvolvimento nacional, puxado pela Região Centro-Oeste.

As potencialidades de Goiás também foram destacadas pelo presidente do GJC, Cristiano Câmara, ao apontar Goiás como “incentivador de potencialidades qualificadas e de eficiência cirúrgica, que lhe permitem proteger e dar prosseguimento ao desenvolvimento e revigoramento da economia nacional”.

Em seu discurso, o governador Marconi Perillo se mostrou otimista e confiante na assunção dessa responsabilidade, que já vem sendo assumida com importantes indicadores. Ele citou um estudo realizado pelo Instituto Unibanco, que fez uma análise profunda do desempenho dos Estados nos últimos dez anos em várias áreas sócio-econômicas.

O levantamento apontou como desafios o compromisso na melhoria da Educação, das diferenças sociais e da produtividade, entre outros. E Goiás apareceu muito bem no diagnóstico, feito com base nos últimos dez anos.

Goiás ficou em primeiro lugar na redução da desigualdade social. Segundo os dados levantados, os 20% mais pobres do Estado tiveram crescimento na sua renda produtiva (não de transferência de renda) de 7,3%, numa escala de 0 a 10. Os 10% mais pobres obtiveram ganhos de 7%, enquanto os 10% mais ricos, de 13,5%.

“A curva da desigualdade social fechou muito em Goiás, devido às políticas de agregação de valores aos produtos, aos investimentos em pesquisa científica e à adoção de práticas de gestão modernas, combinadas com a participação da iniciativa privada”, explicou Marconi.

O Estudo também apontou o forte compromisso do Estado com a melhoria da Educação, com destaque para a conquista do primeiro lugar no ranking do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb).

No entanto, Marconi destacou a necessidade de se fazer a inclusão dos municípios nesse processo. “Sem uma estratégia forte na primeira fase (escolar, sob a responsabilidade dos municípios), dificilmente teremos sucesso na segunda fase”, observou. Para ele, é fundamental a formação de um conjunto de esforços, sobretudo do governo federal, para que os municípios possam atingir melhores resultados na base da educação.

Outro importante ponto observado pelo estudo foi a necessidade de melhorar a produtividade dos diversos setores. Para Marconi, este é um dos principais gargalos da economia, também no Centro-Oeste. E observou que medidas já estão sendo tomadas para combater esse problema em Goiás. “Elegemos como prioridade todo um trabalho com as melhores consultorias, para transformar Goiás no Estado mais competitivo nos próximos três anos. É possível (melhorar). No PIB, já fomos o vigésimo. Hoje, somos o nono. Em três anos, conseguimos subir para o quinto lugar no Ideb e hoje somos o primeiro”, citou.

Ele conclamou o ministro a se unir a esse propósito. “Queremos estar mais próximos do senhor, conversar com o senhor, para que possa nos ajudar a garantir essa liderança aqui no Centro-Oeste, para que possa ajudar a abrir esse caminho”, disse Marconi, ao reafirmar que Goiás e o Centro-Oeste poderão, sim, apresentar importantes soluções para os desafios do País. “Estamos na vanguarda do PIB, da produção, da geração de emprego e nas exportações”, justificou.

O lançamento do Agenda Goiás contou ainda com participação da diretoria do Grupo Jaime Câmara, da senadora Lúcia Vânia (sem partido), do deputado federal Delegado Waldir, do estadual Francisco Oliveira (PHS), dos secretários estaduais Thiago Peixoto (Segplan), Ana Carla Abrão Costa (Fazenda) e Raquel Teixeira (Seduce), do superintendente do Sebrae-GO, Igor Montenegro, do presidente do TCM, Honor Cruvinel, e da presidente da Acieg, Helenir Queiroz.

Comentários

Mais de Cotidiano