Governo de Goiás firma Protocolo de Intenções para receber R$ 389 milhões em investimentos privados

diario da manha
Governador assina protocolo de intenções. Fotos Rodrigo Cabral

Mesmo diante da crise econômica que atinge o País, Goiás vai receber R$ 389 milhões em investimentos do setor privado nos próximos meses com a instalação de sete novas indústrias. O anúncio foi feito pelo governador Marconi Perillo durante assinatura de uma série de protocolos de intenções com representantes das empresas do setor automotivo, de alimentos e mineração, na manhã de hoje, no Palácio Pedro Ludovico Teixeira. Serão gerados 7,7 mil empregos diretos e indiretos com a entrada em operação dessas unidades, em seis municípios das Regiões Sudeste, Nordeste, Sudoeste do Estado e do Entorno do Distrito Federal.

Considerando as empresas que se comprometeram a investir no Estado no evento de hoje, o governo de Goiás já assinou 16 protocolos de intenção nos últimos 12 meses. O total de postos de empregos a serem gerados por estas empresas é de 13.433 vagas, além de um investimento global de R$ 1,44 bilhão. “Goiás é um Estado vitorioso. Basta verificarmos os números nos últimos 15 anos. Nosso PIB cresceu quase nove vezes, nosso comércio exterior avançou 20 vezes e geramos mais de 1 milhão de empregos. Isso se deve a projetos audaciosos iniciados e orientados por empreendedores vitoriosos como vocês. Dependemos muito deste círculo virtuoso de geração de oportunidade para nosso desenvolvimento”, destacou Marconi.

Na solenidade de hoje, que contou com a participação de seis prefeitos e 23 vereadores de diferentes municípios, ficou acertado que a cidade de Luziânia, na Região do Entorno, contará com dois investimentos de montadoras de veículos: R$ 45 milhões da CFC Indústria e Comércio de Veículos e R$ 27 milhões da Jamp Indústria e Comércio de Veículos. Juntas, as duas empresas vão gerar 2,2 mil empregos. Outros dois investimentos serão destinados para Jataí, no Sudoeste Goiano. Mais de R$ 40 milhões serão aplicados em uma granja, que leva o nome da cidade, e outros R$ 45 milhões pela fábrica paulista de refrigerante Arco Íris, totalizando 3,6 mil postos de trabalho.

São João d’Aliança, no Nordeste Goiano, por sua vez, vai receber R$ 20 milhões e terá 232 novos postos com o início de operação da Avícola Catarinense. Os municípios de Catalão e Ouvidor, no Sudeste do Estado, vão abrigar a planta da Five Star Mineradora, de capital australiano e brasileiro, com investimento de R$ 180 milhões e geração de 60 empregos. A cidade de Piracanjuba, por sua vez, receberá um investimento de R$ 32 milhões e terá 600 empregos gerados.

O governador Marconi Perillo comentou que o foco é transformar Goiás num dos Estados mais competitivos do País. Para isso, é preciso a colaboração do setor privado. “Nosso foco será transformar Goiás num dos Estados mais competitivo do Brasil. Como a gente sabe que isso também não cai do céu, estamos contratando as melhores consultorias do País para nos assessorar no sentido de conseguir este status para Goiás. Precisamos também da colaboração do setor privado. O governo de Goiás apoia a vinda do capital para Goiás para a promoção do empreendimento industrial e comercial. Assim, geramos desenvolvimento, produtividade e competitividade.”

O vice-governador e secretário de Desenvolvimento Econômico, José Eliton, analisou que o Estado trabalha para ampliar as ações econômicas, fomentando o empreendedorismo e atraindo empresas. “Temos bons indicadores. Queremos que o Estado continue próspero. Afinal, desenvolvimento econômico só tem sentido quando melhora a vida das pessoas”, comentou.

Repercussão municipalista

Prefeitos destacaram os trabalhados do governador Marconi Perillo na captação destes investimentos para suas cidades. O prefeito de Catalão, Jardel Sebba, afirmou que, apesar do momento ruim da economia do País, Goiás vive um momento positivo e de destaque. O representante de Ouvidor, Onofre Galdino, disse que crise se combate com trabalho, “assim como Goiás vem fazendo”. O prefeito de Luziânia, Cristóvão Tormin, por sua vez, revelou que sua cidade nunca viveu um surto de desenvolvimento como este: “Vivemos um surto de desenvolvimento em época de plena crise, com a chegada de diversas indústrias em Luziânia. Agradeço ao governador por isso”.

O representante de São João d’Aliança, Atos Ferronato, lembrou que a ida de indústrias para a Região Nordeste é um importante gerador de empregos e desenvolvimento. O prefeito de Piracanjuba, Amauri Ribeiro, observou aos empresários presentes que, se decidirem ramificar seus negócios, a cidade está de postas abertas. O vice-prefeito de Jataí, Reni Garcia, avaliou que a parceria entre o governo e a iniciativa privada é o caminho. “Goiás é um Estado que está dando certo”, destacou.

Empresários destacam segurança jurídica

Os empresários destacaram a segurança jurídica no Estado de Goiás como fator primordial para suas atividades. O diretor-executivo da mineradora Five Star, Luís Maurício Ferraiuoli, que entregou um pedaço da rocha da mina de onde vão extrair diamantes, entre as cidades de Catalão e Ouvidor, ao governador Marconi Perillo, disse que o apoio do governo foi importante para o início da construção da planta industrial, há três meses. O representante da Granja Jataí, Alfredo Nakanishi, afirmou que a empresa, formada por avicultores de São Paulo, estuda há três anos vir para Goiás. “Agora é certo que em até setembro vamos iniciar as atividades”, garantiu.

O procurador da Refrigerante Arco Íris, Ângelo Bevilacqua Neto, agradeceu o apoio recebido pela equipe econômica e de atração de investimentos do governo. Segundo ele, a planta de Jataí será a primeira fora do Estado de São Paulo, em mais de 60 anos de atuação da marca. “Sabemos que o governo de Goiás cumpre o que acorda com os empresários. Por isso decidimos instalar aqui nossa planta”, comentou. Já o gerente da Avícola Catarinense, Cleber Faria, destacou que a empresa está vindo do Mato Grosso para São João d’Aliança porque Goiás é o destino certo para quaisquer empresas que queiram crescer.

Foto: Rodrigo Cabral

tags:

Comentários