Cotidiano

Médium que fez “cirurgia espiritual” em Gustavo Kuerten assassinado em instituição de caridade

Gilberto Arruda morava no Educandário Social Lar de Frei Luiz e foi encontrado morto na cama. Ele atendia crianças e idosos

diario da manha

Um dos médiuns mais antigos do Lar de Frei Luiz, em Jacarepaguá, zona oeste do Rio, foi encontrado morto, na manhã de quinta-feira (18), amarrado na cama onde dormia e com um ferimento no braço. A vítima é Gilberto Arruda, 73 anos, que morava no Educandário Social Lar de Frei Luiz, no mesmo terreno onde estão instaladas uma creche, escola e um serviço social prestado a crianças e idosos.

De acordo com o tenente-coronel Rogério Figueiredo, comandante do 18º Batalhão da Polícia Militar, responsável pela área, o homem estava morto e amarrado na cama, com sinais de espancamento e um corte no braço. Segundo ele, o local foi preservado até a chegada da perícia criminal. O caso foi encaminhado à Divisão de Homicídios da capital.

Gilberto Arruda realizava cirurgias espirituais e incorporava o espírito do médico alemão Frederich Von Stein. O Lar de Frei Luiz, inaugurado em 29 de junho de 1947, é frequentado por pessoas do meio artístico e cultural da cidade, que ajudam e trabalham na obra espiritual da casa.

O ator Carlos Vereza é um dos frequentadores mais antigos da obra de Frei Luiz. O tenista Gustavo Kuerten também frequentou a casa, onde fez uma cirurgia espititual na coluna.

De acordo com o site do Lar de Frei Luiz, os pilares da obra foram mantidos e revigorados através do tempo. “Todos os irmãos que nesta casa trabalham se empenham em fazer o seu melhor, praticando a caridade pela caridade”.

Mais de mil pessoas trabalham como voluntárias na obra de frei Luiz, que vive de doações, principalmente de pessoas físicas.

 

 

 

Comentários

Mais de Cotidiano