Cotidiano

Morreu Celso Santebañes, mais conhecido como Ken Humano

Há cinco meses ele lutava contra um câncer; seu estado se agravou ontem (03), após contrair uma pneumonia

diario da manha

Celso Santebañes, o brasileiro mais conhecido como Ken Humano, faleceu hoje (4) em Uberlândia, Minas Gerais. Há cinco meses ele, que tinha apenas 22 anos, lutava contra um câncer. O rapaz estava internado no Hospital de Clínicas da Univerisdade Federal de Uberlândia desde o último dia 26, quando começou sessões de quimioterapia. Uma pneumonia bacteriana contraída nesta quarta-feira (3) acabou agravando seu estado de saúde.

Uma nota de pesar foi expedida pelo Hospital: “É com pesar que o Hospital de Clínicas de Uberlândia da Universidade Federal de Uberlândia informa que o paciente Celso Santebañes, portador de Leucemia Linfóide Aguda Philadelphia positivo, faleceu às 16h30 do dia 4 de junho de 2015 em decorrência de agravamento do quadro clinico pela pneumonia na fase de imunossupressão da quimioterapia”.

Infecções na perna causada pela aplicação de Hidrogel
Infecções nas pernas causada pela aplicação de Hidrogel

Celso foi internado pela primeira vez em janeiro deste ano por conta de uma inflamação causada pela aplicação de hidrogel nas pernas, caso semelhante ao enfrentado por Andressa Urach. Durante a internação, ele foi diagnosticado com leucemia. A partir daí ele começou a fazer o tratamento de quimioterapia e chegou a ficar em coma na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) por um mês, respirando por meio de traqueostomia devido a uma pneumonia. Quase três meses após ser internado, o rapaz teve alta, mas, no mês seguinte, voltou ao hospital. Durante a nova internação, o quadro piorou por conta da pneumonia bacteriana.

 

O rapaz, que é natural de Araxá, no interior de Minas,saiu da sua cidade aos 16 anos para ir a São Paulo em busca do sonho de ser famoso. Celso ficou conhecido após fazer várias modificações corporais para ficar parecido com o boneco Ken. Após a internação o modelo voltou ao hospital de forma programada (eletiva) no dia 17 de abril para dar continuidade ao tratamento e, durante 15 dias, passou por sessões de quimioterapia e radioterapia. O jovem aguardava um doador para realizar o transplante de medula óssea. Celso tinha a intenção de contar sua luta contra o câncer em uma autobiografia.

Comentários

Mais de Cotidiano