Polícia faz megaoperação para desarticular quadrilha de traficantes considerada uma das maiores do estado

Agentes prenderam 26 acusados, sendo que 18 já estavam no sistema penitenciário

RIO – Policiais da 27ª DP (Vicente de Carvalho) realizam na manhã desta terça-feira a “Operação Overload” pra desarticular uma facção criminosa que atua no Rio, considerada pela polícia uma das maiores quadrilhas de traficantes de drogas do estado. A ação visa cumprir mandados de prisão e busca e apreensão em comunidades da Capital, da Baixada Fluminense e de Niterói. Até o momento, 26 mandados de prisão foram cumpridos, sendo que 18 acusados já estavam presos. A ação conta com apoio de 400 policiais civis, de todos os departamentos, além da Coordenadoria de Recursos Especiais (CORE).

De acordo com o delegado Felipe Curi, titular da unidade, a investigação, que teve início há cerca de oito meses, identificou os líderes e a função de cada um deles na facção, além de diversos fornecedores de armas e drogas. Ainda segundo o delegado, o inquérito revelou que os chefes do grupo, já presos, continuam no comando do tráfico de drogas no estado.

O trabalho apontou que o grupo age trazendo as drogas de fora do Rio e utiliza algumas comunidades como entrepostos para distribuição em todo o estado. As investigações revelam ainda que em algumas regiões o faturamento mensal da quadrilha ultrapassava dos R$ 7 milhões.

Para o delegado, essa é só a primeira fase da operação.

— O principal objetivo foi desvendar o funcionamento da engrenagem e identificar os principais responsáveis pela operacionalização do tráfico de drogas e armas nas comunidades com atuação da maior facção criminosa do estado. O próximo passo será investigar a parte financeira dessa organização criminosa — destacou.

No Morro do Juramento, há relatos de tiroteio entre traficantes e policiais na manhã desta terça-feira. Um helicóptero sobrevoou a região e carros blindados ocupavam os principais acessos. Não há informações sobre presos.

Comentários