Cotidiano

Miss Bumbum TO é candidata ao "Oscar do Pornô"

Estima-se que cerca de 12% de todo conteúdo da internet é voltado para o público adulto. Esse mercado, em plena ascensão, ostenta até evento estilo Oscar para premiar os melhores vídeos e atores

diario da manha
Débora Dunhil, 27 anos e ex-atriz pornô, diz ter sofrido preconceito das demais candidatas do Miss Bumbum: mercado de erotismo é cada vez mais acessado na internet brasileira

Ariana Lobo,Da Editoria de Cidades

O mercado pornográfico está a pleno vapor. Segundo levantamentos da empresa DoubleClick Ad Planner, a maior empresa de vídeos pornográficos é a Xvídeos, seguida de perto pela Youporn. Os sites acumulam, cada um, algo como 100 milhões de visitas por dia, o que dá no fim do mês a incrível somatória de 30 bilhões de acessos.

A empresa responsável pelo levantamento afirma que os dois maiores sites pornográficos quase alcançam a quantidade de acessos do Twitter, que atinge uma média de 5,9 bilhões de acessos por mês.

A realidade brasileira, no que diz respeito aos acessos a sites como esses, é estarrecedora. Em 2008, uma pesquisa feita pela empresa de tecnologia Symantec já apontava o Brasil como o país que mais contabiliza acessos a sites pornográficos. De lá pra cá os números aumentaram e a segurança do mercado pornográfico também, já que essa é uma das poucas áreas que não está sentindo diretamente o peso da crise econômica do país.

Uma prova da ascensão do mercado em questão foi o evento que aconteceu ontem em São Paulo: Prêmio Sexy Hot, que está em sua segunda edição. O evento, ao estilo do Oscar, tem por objetivo reconhecer e premiar as melhores atuações e produções do gênero em 14 categorias. As categorias premiam, como no Oscar original, o desempenho de atores e diretores, melhores filmes, além de premiar o título mais criativo.

Para o idealizador da premiação, Maurício Palleta (que é o diretor geral do Sexy Hot), o evento é uma tentativa de tornar a indústria pornográfica mais glamorosa e menos escusa. Isso ficou comprovado, pois os filmes concorrentes não ousaram no enredo, embora tenha ficado aparente a preocupação com a qualidade estética das cenas, com a parte técnica do filme, além da interpretação realista.

Os jurados, entre jornalistas e cineastas, além de uma atriz das Pornochanchadas brasileiras da década dos anos 70, são exemplo do caráter profissional do evento, embora eles tenham avaliado apenas três categorias. As restantes ficaram por conta de votação popular, teve início no dia 13 de julho.

Débora Dunhil, 27 anos e ex-atriz pornô, diz ter sofrido  preconceito das demais candidatas do Miss Bumbum: mercado de erotismo é cada vez mais acessado na internet brasileira
Débora Dunhil, 27 anos e ex-atriz pornô, diz ter sofrido preconceito das demais candidatas do Miss Bumbum: mercado de erotismo é cada vez mais acessado na internet brasileira

Miss bumbum 2015 pode ser ex-atriz pornô

Apesar das tentativas de tornar o campo dos filmes eróticos glamoroso e apesar de o Brasil ser o país que mais acessa sites pornográficos do mundo, a realidade ainda aponta para uma resistência ideológica da sociedade em aceitar o gênero.

A prova disso foi o preconceito sofrido pela representante do Tocantins no concurso que escolherá o bumbum mais bonito do país. Débora Dunhil, 27 anos e ex-atriz pornô, afirmou ter sofrido forte preconceito das demais candidatas e do público em decorrência de sua antiga profissão.

Débora foi pressionada para abandonar o concurso e ameaçou até levar o caso à Justiça. Afirmou que essa não foi a primeira vez que sofreu preconceito e foi humilhada, mas que se manteria firme no concurso.

A candidata, de fato, se recusou a sair do concurso e está, atualmente, em quinto lugar no ranking do concurso, que terminará em novembro e premiará a vencedora com R$ 50 mil em contratos publicitários. Ela afirma que atualmente não sofre mais com o preconceito e que está recebendo muito apoio nas redes sociais.

Para o diretor geral da Sexy Hot e idealizador da premiação, Maurício Palleta, o evento é uma tentativa de tornar a indústria pornográfica mais glamorosa e menos escusa: em cena, profisisonal tenta conquistar prêmio de melhor atriz hétero
Para o diretor geral da Sexy Hot e idealizador da premiação, Maurício Palleta, o evento é uma tentativa de tornar a indústria pornográfica mais glamorosa e menos escusa: em cena, profisisonal tenta conquistar prêmio de melhor atriz hétero

 

Comentários

Mais de Cotidiano