Cotidiano

Idosa diz que mandou matar namorado de 22 anos, porque ele não queria casar

Crime aconteceu em Luziânia, no interior do estado

diario da manha
Foto: Divulgação/Polícia Civil

A idosa Odete Alves Cerqueira Pereira, de 60 anos, confessou ser a mandante do assassinato de seu namorado, o eletricista Paulo Gerson Benício da Silva, de 22 anos. O crime teria acontecido porque o rapaz se recusou a se casar com a mulher. Ela ainda disse que Paulo a traía com mulheres mais jovens.

Os dois namoravam há aproximadamente seis meses, e o assassinato ocorreu na casa de Odete, em Luziânia, a 196 km da Capital goiana. O corpo do rapaz foi encontrado no último sábado (29/8).

A mulher contratou um casal para matar Paulo. Para fazer o serviço, Edinardo Ribeiro Júnior, de 21 anos, e a esposa, de 17, receberam R$ 300 e um celular. De acordo com o delegado do Grupo de Investigação de Homicídios (GIH) de Luziânia, o Edinardo aplicou um golpe chamado “mata-leão” no rapaz, e depois o asfixiou. O crime aconteceu quando a vítima tinha acabado de chegar do trabalho.

De acordo com o delegado, os contratados e Odete colocaram o corpo de Paulo num carro e jogaram em um matagal na zona rural do município, e atearam fogo. Dias depois, Odete ainda registrou um boletim de ocorrência, falando sobre o suposto desaparecimento do namorado.

A mulher disse estar arrependida do crime. Ela disse que não fez nada para impedir o crime, pois estava magoada com o companheiro, já que ele havia tentado terminar o relacionamento diversas vezes: “Ele não queria assumir o relacionamento perante aos amigos e familiares e supostamente estava tendo casos com meninas mais novas. Odete teria dito a ele que, se ele não fosse dela, não seria de mais ninguém”, segundo o delegado.

A ossada do rapaz foi encontrada em um matagal próximo ao Parque de Exposições de Luziânia. Edinardo levou a Polícia Civil até o local. Ele e Odete responderão por homicídio qualificado, ocultação de cadáver e corrupção de menor. A pena pode chegar a 37 anos de prisão. A adolescente ficará internada em uma unidade para crianças e adolescentes infratores.

Comentários

Mais de Cotidiano