Cotidiano

Jovem de 17 anos é agredido pelo pai após assumir que era homossexual

jovem agredido

Um jovem de 17 anos, quase foi morto pelo pai após dizer que era gay, na última sexta-feira, 27, Rio de Janeiro. O garoto foi espancado e ameaçado com uma faca, porém, a vítima não quis levar o caso a polícia.

O adolescente em um relato publicado em uma rede social, afirmou que o pai sempre foi uma pessoa violenta e que esse seria o motivo pelo qual sua mãe os teria abandonado quando ele ainda tinha dois anos de idade.

O caso que por pouco não terminou em tragédia, ocorreu após o jovem voltar de um terreiro umbandista que frequenta e ao chegar em casa, foi confrontado pela madrasta, que o acusou de estar sob o efeito de drogas.

A chegada do pai a casa agravou a situação. Por algum motivo, não divulgado, o rapaz resolveu contar ao homem que era homossexual.

O pai, revoltado com a declaração do filho agrediu o garoto com socos, chutes e até tentou o enforcar, além de ter dado golpes com uma colher de pau e chibatadas nas costas do garoto com uma alça de bolsa em brasa. Ainda não satisfeito, o homem teria pedido à esposa que pegasse uma faca.

Conforme relato da vítima, a madrasta abriu o portão e pediu para que ele fugisse, pois a mesma sabia que ele morreria se ficasse ali.

O jovem conseguiu fugir e se refugiou na casa de uma amiga. O rapaz afirma não quer mais ter contato com o pai e acredita que o homem é uma boa pessoa e que o tal comportamento pode ser explicado pela forma com que ele foi criado.

Comentários

Mais de Cotidiano