Cotidiano

Advogada resolve ganhar a vida como acompanhante de luxo

diario da manha

“Culta, advogada por 11 anos, pós-graduada, ex-professora universitária, blogueira, sem filhos, inteligente, carinhosíssima, higiênica dos dentes às unhas dos pés”.

Com esta descrição, a talentosa escritora Cláudia de Marchi, 34, se apresenta para as pessoas no blog publicado no seguinte endereço eletrônico: https://simonesteffanibrasilia.blogspot.com.br/.

Acompanhante de luxo em Brasília, ela escreve sobre sua vida em um blog. Com um português impecável, Cláudia se apresenta como Simone Steffani em homenagem à feminista francesa e existencalista Simone Beavouir – esposa de Jean Paul Sartre.

Conforme a profissional que se define como cortesã, sua vida seguia bem até que perdeu o emprego em uma faculdade.

coretsa

De repente, resolveu deixar para trás uma carreira de 11 anos como advogada. Moradora de Bonito, no Mato Grosso, ela se desloca para Brasília, onde atende sua clientela.

Em seu blog, ela provoca os homens: “Amo beijos ardentes, fazer e receber sexo oral. Adoro anal e gozo fazendo! Sou gaúcha, cinéfila e estudante autodidata de Psicanálise. WhatsApp: 66 XXXXXXXX- Só faça contato objetivo, respeitoso, sem pedido de fotos ou pechincha! Quer bater punheta? Procure foto ginecológica em sites de acompanhantes, não me chateie!”

simone2

A cortesã diz que escolhe os clientes. Para ela, com um viés político de esquerda, os facistas não têm vez em sua agenda. Ela prefere os mais sensíveis. Os grosseiros ela também ignora. Em seu Facebook, existem cópias das mensagens no Whatsapp, onde ela mostra os bastidores de seus diálogos com a clientela. Quase sempre, Cláudia precisa dar uma bronca aos que pedem fotos dela nua ou cenas mais picantes.

O diferencial da cortesã brasileira é sua disposição em mostrar  o rosto. Ao contrário das garotas de programa tradicionais, ela faz questão de se mostrar e diz que faz sexo por gostar.

sabao

 

Comentários