Cotidiano

Jovem é resgatada após ser sequestrada, agredida e mantida em cárcere privado em Goiânia

diario da manha

Uma jovem de 20 anos, cuja identidade não foi divulgada, foi resgatada pela Polícia Civil na quarta-feira, 14, após ser mantida em cárcere privado em uma casa do Setor Garavelo B, em Goiânia. A vítima foi encontrada bastante debilitada em função de agressões e apresentava várias lesões pelo corpo. Na ocasião, o ex-namorado dela, de 23 anos, foi preso suspeito de ter praticado os crimes.

A polícia chegou até o local onde a jovem era mantida presa, após uma denúncia anônima. Com a chegada dos policiais, o rapaz tentou fugir pulando o muro, mas logo foi capturado. Dentro da residência, a jovem foi encontrada muito ferida e estava sendo mantida dopada com remédios.

A vítima disse à polícia que manteve um relacionamento com o suspeito por oito meses, mas como ele era muito violento decidiu colocar um ponto final no namoro. Além disso, descobriu que ele estava envolvido em práticas criminosas.

Segundo a corporação, o rapaz já tem passagens por porte ilegal de armas e furto qualificado. O namoro acabou há dois meses e a jovem precisou ir para São Paulo para se esconder, pois alegou ter medo do que o ex-companheiro poderia fazer com ela, uma vez que ele nunca aceitou o fim do relacionamento.

As investigações apontam que a vítima voltou à capital, no início desta semana, para visitar a mãe. O suspeito ficou sabendo que ela havia voltado e foi até a casa da ex-sogra. Lá, ele rendeu a jovem com uma tesoura e a fez subir em um moto para que fosse levada ao local onde foi mantida presa. Antes disso, o suspeito parou em um matagal e agrediu a ex com socos, murros e golpes de capacete.

Após as agressões, o rapaz voltou a obrigar a vítima a subir na moto e seguiu para a casa em que mora com a família, no Setor Garavelo B. Ao chegar ao local, a jovem estava muito ferida e a mãe do suspeito fez alguns curativos e deu remédios a ela, com o objetivo de que a vítima não denunciasse o filho. A ação foi motivada pelo fato de que o rapaz também ameaçava os parentes.

Pouco tempo depois, a polícia chegou até o local e resgatou a vítima. Ela foi levada ao Instituto Médico Legal (IML), onde passou por exames de corpo de delito que comprovaram as agressões. Os laudos constataram que ela não sofreu abuso sexual.

De acordo com a corporação, a motivação do crime alegada pelo suspeito foi por se tratar de uma “macumba” feita por uma ex-mulher dele.

Ele foi autuado em flagrante pelos crimes de sequestro, cárcere privado e lesão corporal e caso seja condenado pode pegar até oito anos de reclusão. Até a manhã desta quinta-feira, 15, o suspeito continuava detido na Delegacia Estadual de Investigações Criminais (Deic) e passará por audiência de custódia ainda nesta tarde.

Comentários

Mais de Cotidiano