Cotidiano

Suspensão de serviços do Basileu França causa comoção nas redes sociais

diario da manha
Foto:Divulgação/Governo de Goiás

O comunicado de interrupção dos serviços oferecidos pelo Instituto Tecnológico de Goiás em Artes Basileu França (ITEGO) publicado na última quinta-feira, 21, causou comoção entre alunos, ex-alunos e professores.

Nas redes sociais, vídeos e declarações deles ressaltam a importância de uns dos maiores centros de artes do país, que ao longo de seus 50 anos de história formou profissionais em várias áreas artísticas, como dança, canto, música, teatro, entre outros.

Segundo a instituição, as atividades foram interrompidas temporariamente devido a uma ação movida pelo Ministério Público de Goiás (MP-GO), acatada pelo Tribunal de Justiça Estadual (TJ-GO), que determina a suspensão do contrato da Organização Social CEGECON, que é responsável pela gestão do centro educacional.

Confira publicação

Foto:Reprodução/Facebook

Após o comunicado, professores e a parte administrativa do ITEGO resolveram se reunir em manifesto contra a decisão e prometeram paralisar todas as atividades, uma vez que é inviável que a instituição funcione com apenas 10% dos profissionais, sem as devidas condições necessárias de limpeza e segurança.

Lembrando que cerca de 90% dos professores e servidores administrativos possuem contrato com a O.S que assumiu a gestão do Basileu França, em abril deste ano.

Manifestação

Em uma página do Facebook, uma das professoras repassou um informe do corpo docente da instituição pedindo a participação de todos em um manisfesto artístico em defesa da reabertura dos serviços prestados pela escola.

Eles pedem que o Governo de Goiás e a Secretaria de Desenvolvimento Econômico – SED, garantam uma solução para o impasse jurídico da instituição bem como o salário dos profissionais sem vínculo empregatício, ainda em atraso.

Foto:Reprodução/Facebook

Além disso, foi marcado para às 17h de hoje, uma Assembleia Geral no Circo Basileu França, para que todos possam discutir ações que possam reverter a suspensão dos serviços.

Comentários

Mais de Cotidiano

3 de julho de 2019 as 15:11

Morre Wágner Nasser