Cotidiano

Ativistas entram em greve de fome

diario da manha
Pedro Wilson e Marina Sant’Anna

Em vigília contra a Reforma da Previdência, 11 ativistas políticos e de defesa dos direitos humanos deflagraram ontem, no hall de entrada da As­sembleia Legislativa do Estado de Goiás, à Alameda dos Buritis, em Goiânia, uma greve de fome. É a Vigília do Jejum, informa An­gela Cristina, integrante da Coor­denação do Comitê Goiano de Direitos Humanos Dom Tomás Balduíno. Michel Temer, presi­dente da República, quer aprová­-la, com o corte de direitos histó­ricos dos trabalhadores da cidade e do campo, até o fim de dezem­bro de 2017.

A Vigília em Jejum é um ato também de solidariedade à greve de fome que ocorre, hoje, no Con­gresso Nacional, Brasília, Capital da República.

Integram a lista dos militantes em greve de fome, em Goiânia, o ex-prefeito da capital Pedro Wil­son Guimarães, ex-vereador e ex­-deputado federal. Mais: Marina Pignataro Sant’Anna, ex-depu­tada federal, ex-vereadora, ex­-secretária de Comunicação da Prefeitura de Goiânia. O sindi­calista João Pires, presidente do Sint-Ifes e líder da CTB, seção de Goiás. Flaviana Barbosa, pre­sidente do SindSaúde. O padre Marcos Lamberrere, da Regional de Goiânia. Assim como Heider Ferreira, Dennis Gonçalves, An­tônio Baiano, Silvana Marta e An­tônio Pinheiro Salles.

Além de Rudmille Santos.

PROPAGANDA MENTIROSA

O governo federal faz, hoje, uma propaganda mentirosa nos gran­des conglomerados de comuni­cação no Brasil para elevar a sua aprovação popular, hoje em 3%, em uma população de 204 milhões de habitantes, para conseguir apro­var, no Congresso Nacional, a Re­forma da Previdência, com o au­mento do tempo de contribuição, de idade mínima para a aposen­tadoria e com cortes de direitos elementares para os trabalhado­res sobreviverem com dignidade à velhice. É o que afirma, indigna­do, o dirigente João Pires, de linha­gem marxista e leninista.

Camponeses e trabalhadores estão em greve de fome, em Brasí­lia. Há nove dias.

tags:

Comentários

Mais de Cotidiano