Cotidiano

Descarte incorreto de material cortante causa acidentes aos coletores de lixo

diario da manha
Fotos: João Araújo/ prefeitura de Goiânia

Somente neste ano foram registrados 180 casos de acidentes envolvendo trabalhadores da coleta de lixo por conta dos vidros, seringas e outros objetos descartados de forma incorreta nas lixeiras de Goiânia. Esses dados são da Companhia de Urbanização de Goiânia (Comurg).

De acordo com informações da prefeitura de Goiânia, cerca de 30% das ocorrências foram por seringas e o restante por caco de vidro, faca, espeto, lâminas em geral. Além de colocar a vida do trabalhador em risco, o problema causa impacto na coleta de lixo, já que é difícil repor os profissionais.

A atitude ocorre de forma recorrente e se agrava ainda mais com as festas de fim de ano, época em que há aumento de consumo de bebidas e a destinação erradas dos materiais pontiagudos que oferecem risco.

Mesmo utilizando os esquipamentos de segurança, os servidores que fazem a coleta domiciliar acaba se acidentando com os objetos mal descartados. Cada trabalhador ferido pode ficar até 15 dias afastado do serviço.

A prefeitura destaca ainda que os casos em que envolvem agulhas ou seringas oferecem riscos de contaminação bem maior para o coletor.

A prefeitura orienta a população a colocar os objetos cortantes como lâminas, copos e louças devem ser enrolados em bastante jornal, revista ou papelão. Desta forma, mesmo que se quebrem estarão protegidos.

Além disso, a tampa serrilhada da lata de conserva deve ser dobrada para dentro e assim a própria lata vai garantir a proteção. Pregos e parafusos que estejam grudados em madeira devem ser entortados com martelo.

 

(Fotos: João Araújo/ prefeitura de Goiânia )

Comentários

Mais de Cotidiano

3 de julho de 2019 as 15:11

Morre Wágner Nasser