Cotidiano

Empresa responsável pelo voo que matou noiva a caminho do altar já havia sido denunciada

diario da manha
Foto reprodução Corpo de Bombeiros

A empresa responsável pelo voo que matou uma noiva a caminho do casamento já havia sido denunciada a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) por exercer serviço de táxi aéreo irregular. A aeronave caiu em dezembro de 2016 em São Lourenço da Serra, na região metropolitana de São Paulo.

De acordo com informações do portal G1, a acusação havia sido feita pela Associação Brasileira de Táxi Aéreo e Manutenção de Produtos Aeronáuticos (ABTAER) em 2014. Na época, a associação denunciou que a empresa fazia transporte aéreo clandestino de passageiros e de cargas. A denúncia foi encaminhada à Ouvidoria e à Superintendência de Ação Fiscal da Anac.

Além da noiva, o irmão dela, o piloto e uma fotógrafa que estava grávida também morreram. O acidente completa um ano nesta segunda-feira (04/11). Segundo informações do G1, as investigações sobre as causas do acidente ainda não foram concluídas.

Ainda de acordo com o portal, as famílias das vítimas processaram as empresas responsáveis pelo voo e pelo helicóptero para receber indenizações pelos prejuízos que tiveram com o casamento.

Era um domingo, quatro de dezembro de 2016 e o tempo estava encoberto. A aeronave não tinha autorização para voar nestas condições. De acordo com o responsável pelo Buffet do casamento, Rosemeire Nascimento da Silva, de 32 anos, tinha o sonho de chegar em um helicóptero em seu casamento sem que ninguém soubesse.

 

(Foto reprodução – Corpo de Bombeiros)

Comentários

Mais de Cotidiano