Cotidiano

Lutador de MMA agride noiva e é desligado da equipe

diario da manha

O lutador de MMA Marlon Sandro, 40 anos, agrediu, na madrugada de quinta-feira (14/12), a sua noiva, Tayssa Madeira, no bairro do Catete, no Rio de Janeiro. Fotos dela com o braço enfaixado e um hematoma no olho direito ganharam as redes sociais, junto a relatos da agressão.

Em entrevista ao Combate, ela contou detalhes. “Ele queria ir embora, e eu falei que não. Devo ter reclamado e isso provavelmente virou uma briga, mas eu não sei porque tomou essa proporção. Ele me agarrou no pescoço, me apagou no meio-fio, já na minha rua. Ele não falava nada, só me xingava. Então ele me deu a primeira pancada, que foi aqui na orelha, que está sangrando. Ele surtou. Não tinha um motivo, não houve um desentendimento para gente chegar nisso”, relembra.

Tayssa afirma que, em um determinado momento, conseguiu fugir ao pegar a chave do carro de Marlon. Ela seguiu para a 9ª DP, onde pediu ajuda, mas foi informada que não poderia fazer Boletim de Ocorrência antes do reconhecimento médico.

“O policial chamado Eduardo riu da minha cara, eu disse que estava sendo agredida pelo meu noivo, que estava com medo de voltar e roubei o carro dele para fugir, porque táxi nenhum parava.” E ele falou: “Infelizmente você tem que ir pro hospital, porque aqui eu não posso fazer nada por você”, disse.

A vítima confessou que não foi a primeira vez que havia sido agredida pelo lutador. “Por ciúmes ele já me empurrou, já me deu uma cotovelada na barriga, mas nunca neste grau. E sempre falando, “Ah, eu sei, tenho que mudar, eu fico estressado…”. Nunca neste nível de acabar com a minha cara assim.

Após grande repercussão, Dedé Pederneiras, treinador dos campeões José Aldo, Renan Barão, BJ Penn, Junior dos Santos, Dudu Dantas entre outros, é líder da Nova União, equipe à qual Sandro é filiado, anunciou através de comunicado enviado ao Combate.com que o lutador foi desligado do time.

Com informações Combate

Comentários

Mais de Cotidiano