Cotidiano

Prefeituras de Goiânia e Aparecida se unem em combate ao mosquito Aedes aegypti

diario da manha
Foto:Divulgação/Prefeitura de Goiânia

As prefeituras de Goiânia e de Aparecida de Goiânia se uniram nesta sexta-feira, 8, para combater criadouros e focos do mosquito Aedes aegypti na capital e na Região Metropolitana.

A força-tarefa faz parte da campanha nacional Dia “D” e tem como objetivo alertar a população quanto aos perigos provocados pelo transmissor da dengue, febre amarela, zika vírus e febre chikungunya.

A ação conta com mais de 300 agentes de Goiânia e Aparecida, além do apoio do Ministério da Saúde, Corpo de Bombeiros e da Secretaria do Estado da Saúde de Goiás (SES-GO).

Os trabalhos começaram no início desta manhã e de acordo com a gestão municipal, a previsão é de que até o fim da tarde desta sexta-feira, mais de cinco mil imóveis sejam visitados. Nas visitas, além da fiscalização, os agentes estão realizando a coleta de pneus e orientando os moradores.

Caso sejam encontrados focos do mosquito, o proprietário do imóvel será notificado para realizar a limpeza e eliminação dos criadouros. Caso a notificação seja descumprida, ele pode pagar multa de R$ 2 a R$ 20 mil dependendo da situação.

Além disso, de acordo com a Secretaria Municipal de Saúde (SMS), moradores que impedirem a visita do agente, pagarão multa que pode chegar a R$ 5 mil.

Alerta

O diretor de Vigilância em Zoonoses da SMS, Gildo de Paulo ressalta que o período chuvoso requer e intensificação dos trabalhos, uma vez que “é nesta época que o número de casos aumenta”, sendo preciso uma maior participação do poder público para “alertar as comunidades sobre os perigos de deixar água acumulada em diversos tipos de recipientes”.

Foto:Divulgação/Prefeitura de Goiânia

Já o secretário municipal de Saúde de Aparecida, Luiz Edgar Tollini, comentou que é importante unir esforços contra o Aedes aegypti. “Temos uma região muito extensa de limites entre as duas cidades e que exige uma atenção redobrada. Por isso, unimos em torno desta causa”, afirma.

O secretário estadual de Saúde (SES), Leonardo Vilela afirmou que a secretaria dará total apoio à campanha, “pois as duas cidades concentram mais de 30% da população do Estado e este é um problema que temos que combater”, evitando assim, que mais “pessoas percam a vida com as doenças causadas pelo mosquito”, declarou.

Com informações da Prefeitura de Goiânia.

Comentários

Mais de Cotidiano