Cotidiano

Secretário é encontrado morto

diario da manha
O secretário Wilson Portilho

O corpo do agropecuarista e vereador licenciado Wil­son Portilho da Cunha, 48 anos, atual secretário de Desenvolvimento Econômico e So­cial de Goianésia, foi encontrado morto, ontem (6), por volta das 8 horas da manhã na GO-230. O secretário estava desaparecido desde a noite de segunda-feira.

No dia do desaparecimento, ele passou o dia com o motoris­ta da secretaria, João Pacheco, e à noite pediu para ficar com o carro, alegando estar sem veí­culo. Após deixar o servidor em casa, ele não foi mais visto e dei­xou de atender ligações.

O corpo foi encontrado pelo tratorista José Reis dos Santos, que estava indo trabalhar. Durante o percurso, viu o corpo de uma pes­soa em uma Saveiro branca, plo­tado com a logo da Prefeitura de Goianésia, que estava com o se­cretário. Wilson estava no banco do motorista com um tiro na cabe­ça. Também foi encontrada uma arma, ao lado do corpo, com qua­tro cápsulas deflagradas e uma in­teira, a Polícia Civil não tem dúvi­das que a arma é de Wilson.

O delegado Marco Antônio Zenaide Maia Júnior, coordena­dor da 15ª Regional da Polícia Ci­vil, que está investigando o caso, ainda estuda a possibilidade de suicídio. Segundo ele, tudo indi­ca que a morte foi ontem por vol­ta das 7 horas da manhã. “A di­nâmica dos fatos diz que se trata de suicídio. Há algumas dúvidas, vamos ouvir algumas pessoas, nada foi descartado, vamos es­tudar e investigar para elucidar o caso”, diz o delegado.

Wilson Portilho, nascido e cria­do em Goianésia, a 200 km de Goiânia, era conhecido e queri­do por todos e aparentemente não tinha inimigos. Sempre trabalhou a favor da população, foi ex-presi­dente do Sindicato Rural de Goia­nésia, foi reeleito vereador nas úl­timas eleições do PMDB, mas se afastou do cargo após receber o convite do prefeito Renato Mene­zes de Castro, para assumir o car­go como secretário.

O secretário deixa esposa e dois filhos. Desde que soube da notí­cia, o prefeito Renato Menezes fi­cou ao lado da família do vereador. Em nota lamentou a morte do po­lítico e disse que ele deixou muitas lições de amor, amizade, profissio­nalismo, ética e humildade.

Em nota, o Partido do Movi­mento Democrático Brasileiro (PMDB) lamentou o acontecido e disse que a família peemede­bista amanheceu chocada e tris­te com a notícia. “Estamos mui­to abalados. Wilson era um amigo leal e construiu uma importante história no PMDB. Atualmente, ele ajudava com grande compe­tência o prefeito na gestão muni­cipal”, lamentou o presidente do diretório regional, deputado fe­deral Daniel Vilela.

Giovani Gonçalves, presiden­te do partido em Goianésia, está acompanhando as investigações da polícia e declarou que “a mor­te de Wilson Portilho deixa uma lacuna imensurável na política de Goianésia”.

O prefeito de Goianésia decretou luto de três dias.

Local onde foi encontrado o corpo, na GO-230(Foto:divulgação)
tags:

Comentários

Mais de Cotidiano