Cotidiano

Separados após morte de irmão, tia e sobrinhos se reencontram depois de 27 anos 

diario da manha

O reencontro entre tios e sobrinhos que não se viam há 27 anos, aconteceu na última sexta-feira (22/12), em Hidrolândia. Thiago Morel dos Santos e Felipe Morel dos Santos de 27 e 25 anos, respectivamente, viajaram de Rondônia para o estado de Goiás, para conhecerem a assistente administrativa, Marta Duca Carapina, de 50 anos, irmã do pai dos rapazes que foi morto a tiros, em 1993.

Sem o pai desde os 11 meses de idade, Felipe e o irmão cresceram angustiados por não conhecerem nem saberem sobre o paradeiro da família paterna, já que a mãe não possuía grandes informações. Ele conta que as esperanças ficaram quase nulas quando a genitora morreu, em 2014.

“Eu e meu irmão por anos procuramos nossos parentes. Tínhamos enviado email para programas de TV na esperança de eles nos ajudarem. Porém não era o tempo certo”, afirmou.

Eles já haviam procurado a tia por meio da internet, principalmente pelo Facebook, no entanto, não obtiveram resposta.

De acordo com Felipe, os irmãos procuraram o nome de Marta em uma lista telefônica de Goiânia. “Tentei ligar varias vezes, mas ninguém me atendia. Então peguei aquele nome da agenda e fui novamente procurar na internet, só que mesmo não tive resultado”, disse. O jovem disse que por coincidência o Facebook sugeriu uma amizade. Era o perfil da tia dele!

“Imediatamente enviei o convite de amizade e mensagens para ela. Porém, depois descobri que ela não usava mais o perfil.” Sem respostas, o rapaz teve a ideia de mandar mensagem para vários amigos da tia, mais uma vez sem sucesso.

“Depois de um ano uma amiga da minha tia me respondeu trazendo essa grande notícia de encontro. No momento eu não acreditei, mais logo foi caindo a ficha. Eu tinha encontrado minha família que sempre sonhei”, contou.

Marta e o marido buscaram os sobrinhos na rodoviária. “Parecia que meu coração ia sair pela boca de tanta emoção, aí quando o ônibus encostou fiquei observando de longe e vi quando o primeiro desceu meio tímido foi quando acenei para ele e fui ao encontro dele e o abracei com lágrimas nos olhos, como estivesse abraçando meu irmão. Foi muito bom. Conhecê-los foi um presente de Deus neste Natal de 2017”, afirmou.

Cheio de alegria, Felipe comentou se emocionou muito ao ver um banner de boas-vindas que a tia havia feito. “Hoje eu estou muito feliz graças a Deus. O meu encontro foi muito lindo, já amo minha família. Vim de Rondônia pra Goiânia com as esperanças renovadas”, concluiu.

 

 

Comentários

Mais de Cotidiano