Cotidiano

Carnaval na Praça Cívica pode ser cancelado por várias irregularidades

diario da manha
Foto:Reprodução/Facebook

Uma operação realizada pelo Conselho Tutelar em conjunto com o Juizado da Infância e Juventude na noite de ontem, 11, constatou várias irregularidades no Bloco Cai na Rua, realizado na Praça Cívica, no Centro de Goiânia.

O local foi fechado para os quatro dias de folia, mas poderá ser cancelado em decorrência do consumo e venda indiscriminada de drogas e bebidas alcoólicas, além da falta de alvará.

Em entrevista ao jornal O Popular, o conselheiro tutelar Valdivino Silveira contou que além da venda sem controle de bebidas no local, foram encontrados menores sozinhos ou acompanhados dos pais embriagados.

Além disso, crianças com menos de 3 anos de idade dormiam no chão sob o palco e dentro de caixas térmicas. Equipes do Corpo de Bombeiros atenderam a várias ocorrências de adolescentes que entraram em coma alcoólico.

Foto:Divulgação/Conselho Tutelar

Dentre as irregularidades também foi constatado a presença de vários ambulantes que se instalaram nas mediações do evento sem nenhum tipo de controle ou fiscalização.

Silveira destacou que na página do evento, no Facebook, aparecem como membros da equipe organizadora os nomes de Kaleby Ferreira e Fernanda Ferreira, porém até o momento ninguém foi localizado ou se responsabilizou pela festa.

Sem alvará

O conselheiro revelou ainda, que os organizadores não fizeram nenhum tipo de comunicado oficial sobre a realização do carnaval na Praça Cívica.

Conforme ele, quando os agentes de proteção da Infância e Juventude solicitaram o alvará de realização do evento, várias pessoas fugiram do local. “Nunca vi isso na minha vida. Um evento desse tamanho sem alvará”, finalizou.

Pelo Juizado, foi encontrado um contrato entre Kaleby e o DJ que comandava o som. Este documento embasou a autuação que pode cancelar a realização da festa na Praça Cívica hoje, 12, e amanhã, 13.

A operação contou com a ajuda da Guarda Civil Metropolitana (GCM).

Através de nota, a organização do “Cai na rua” informou que por se tratar de um evento aberto ao público nem sempre há controle mesmo com tendo todas as equipes preparadas para isso.

Confira a nota na íntegra:

“Sobre os problemas no Carnaval da Praça Cívica, a organização tem a informar:

– Tentamos, sem sucesso, comunicar o Juizado de Menores, mas não obtivemos resposta;

– Todos os alvarás para realização do evento foram providenciados, tais como: do Corpo de Bombeiros, Iphan, PM , AMMA;

– Foram contratados seguranças particulares para fazer revista como forma de coibir a entrada de bebidas alcoólicas; bem como colocamos avisos de proibição do comércio de bebidas para os menores em todo comércio do evento;

– Em relação ao conselho tutelar. Infelizmente nós buscamos retirar todos os alvarás necessários mas quando fomos apresentar a documentação, falaram que não daria tempo mais que iria comparecer para ajudar o evento sociocultural, isso via telefone.

Além disse o evento foi totalmente aberto ao público e são coisas que infelizmente ocorrem mesmo tendo equipes preparadas para isso (sic).”

Comentários

Mais de Cotidiano