Cotidiano

Governo Temer quer liberar até 40% do ensino médio a distância, aponta jornal

diario da manha

O governo Temer (MDB) quer liberar até 40% da carga horária do ensino médio para ser realizada na modalidade à distância. A resolução que atualiza as Diretrizes Nacionais do Ensino Médio, aprovadas em 2017, abriu brecha ao ensino online. As informações são da Folha de São Paulo.

No caso da educação para jovens e adultos a proposta visa permitir que 100% do curso ocorra fora da escola.

Conselho Nacional de Educação deverá ainda discutir e definir as diretrizes para que as escolas públicas e privadas regulamentem formatos e ferramentas de ensino. A Folha aponta ainda que, segundo a proposta, qualquer conteúdo poderá ser dado na modalidade à distância. Caso as regras sejam aprovadas, os alunos poderiam ter dois dias de aula fora da escola.

Se até 40% da carga horária for aprovada para ser realizada online, abriria margem para atender situações de falta de professores. Entretanto, especialistas acreditam que a nova medida poderia contribuir para a precarização do ensino, principalmente no caso da rede pública. Os defensores da proposta no Conselho Nacional de Educação acreditam que a medida pode possibilitar a experimentação de novos recusos na educação.

Em maio de 2017, o governo Temer incluiu em decreto a autorização de ensino na modalidade à distância para alunos do 6° ao 9º ano desde que estivessem “privados de oferta” as matérias. Entretanto, a medida foi revogada após ser alvo de críticas.

Não há um prazo para a finalização do processo.

(Foto: reprodução Internet)

Comentários

Mais de Cotidiano