Cotidiano

Acusada de matar a filha recém-nascida e esconder o corpo durante por 5 anos tem júri popular marcado

diario da manha

Márcia Zacarelli, de 37 anos, vai a júri popular no dia 1º de agosto, a partir das 08h30, no Fórum Cível em Goiânia. Ela é acusada de matar a filha recém-nascida e esconder o corpo durante cinco anos em um escaninho do prédio onde morava na Capital.

De acordo com a denúncia oferecida pelo Ministério Publico do Estado de Goiás (MPGO), a professora deu à luz uma menina no dia 15 de março de 2011. Ela escondeu a gravidez de familiares e amigos. A criança seria fruto de um relacionamento extraconjugal. Como seu marido já havia feito vasectomia, não havia como dizer que era dele.

No dia do nascimento da criança, Márcia ao sentir as contrações, ligou para um amigo que a levou para o hospital. O amigo ainda pagou para que ela fizesse parto cesário. Um dia após, ao receber alta, ela tampou o nariz da recém-nascida, matando-a por asfixia. Em seguida, colocou o cadáver dentro de uma bolsa, e o levou para o apartamento onde morava.

De acordo com o Tribunal de Justiça de Goiás, chegando no local, Márcia envolveu o cadáver com pano e saco plástico, depois colocou dentro de uma caixa de papelão e o escondeu no escaninho de seu apartamento. O crime só foi descoberto em agosto de 2016 após quando seu ex-marido voltou ao prédio para buscar alguns objetos e estranhou o odor de uma das caixas.

Quando foi presa, Márcia contou que o ex-marido era ausente porque viajava demais e não tinha conhecimento de sua gravidez.A defesa da mulher alega que ela enfrentava uma depressão pós-parto na época que cometeu o crime e pede para que o crime seha desqualificado como infanticídio.

(Foto: reprodução Internet)

Comentários

Mais de Cotidiano