Cotidiano

Cachorro que mordeu bebê é sacrificado em Goiânia

diario da manha

O cachorro que atacou e mordeu um bebê de um ano no colo da avó foi sacrificado na última quinta-feira (29/06) no Centro de Zoonoses de Goiânia. O pastor alemão ficou em observação durante 10 dias. Ao Diário da Manhã, a Gerente de Controle de População Animal da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), Catarina Rates, informou que ainda não está descartada a hipótese do cão ter a doença da raiva.

Médicos veterinários do Centro de Zoonoses avaliaram que o comportamento agressivo impossibilitava que o animal fosse passado para a doação, uma vez que ele poderia voltar a atacar mais pessoas. Um laudo que deve ficar pronto na segunda-feira irá comprovar ou descartar se o cão possuía raiva.

O cachorro ficou em estado de observação e após ser liberado, seu dono, que é tio da vítima, autorizou a eutanásia. Ele inclusive afirmou que não tinha interesse de ter o animal de volta e que o cão já teria atacado outras quatro pessoas.

O pastor alemão foi levado para o Centro de Zoonoses no dia 19 junho, quando atacou a menina na Vila Maria Luíza em Goiânia. A vítima foi levada em estado grave para o Hospital de Urgências Governador Otávio Lage de Siqueira (Hugol), onde está internada na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) Pediátrica.

Atualmente, a menina segue na unidade de saúde, mas em estado regular, consciente e respirando espontaneamente. Na época, a avó da menina contou que não sabe o porquê o cachorro mordeu a neta. Ela ressaltou ainda que o animal sempre foi dócil.

(Foto: Reprodução/TV Anhanguera)

 

Comentários

Mais de Cotidiano