Cotidiano

Ambientalistas denunciam formação de espuma no Córrego das Antas em Anápolis

diario da manha

Denúncias alegando a formação de espuma no Córrego das Antas em Anápolis, Região Central de Goiás, foram realizadas no Grupo de Proteção Ambiental (GPA). Agentes da  Organização Não Governamental (ONG) verificaram o problema e suspeitam que o local tenha sido contaminado pela eliminação realizada pela Companhia de Saneamento de Goiás (Saneago) de cal e esgoto. Por meio de nota enviada à TV Anhanguera, a empresa informou que está investigando “possíveis lançamentos irregulares de esgoto não doméstico nas redes da Companhia, o que poderia estar provocando problemas no processo de tratamento de esgoto”.

Ainda segundo a nota, “a Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) de Anápolis opera dentro dos limites estabelecidos pela legislação ambiental vigente e que a qualidade do efluente quanto à remoção de carga orgânica está satisfatória”. Marcos Elias, ambientalista da GPA, disse que as denúncias foram feitas e averiguadas na última segunda-feira (06/08). Um dos locais em que foi encontrada a espuma tóxica fica perto à Estação de Tratamento de Esgoto da Saneago.

Em entrevista à TV Anhanguera, o ambientalista disse ainda que pescadores realizaram as denúncias após monitorarem a área por aproximadamente oito dias e como este fato não ocorre em um único ponto é necessário que uma providência seja tomada rapidamente. Em vistoria realizada pelos agentes da ONG, os membros encontraram cal. De acordo com o ambientalista Edson Queiroz, o material é prejudicial à fauna e a morte de cágados pode estar ligado a esta espuma tóxica.

(Foto/Reprodução/TV Anhanguera)

Comentários

Mais de Cotidiano