Cotidiano

Preços de hortifruti podem variar até 984%, segundo pesquisa do Procon-GO

diario da manha

Foi divulgado nesta terça-feira pela Superintendência de Proteção aos Direitos do Consumidor de Goiás (Procon-GO), um levantamento que revela que os preços de hortifruti podem variar até 984%, em Goiânia. A pesquisa feita pela superintendência concluiu também que, em dias de promoção nos supermercados alguns produtos podem custar até 400% a mais do que em dias normais. Um exemplo disso é o jiló que foi encontrado a R$ 1,19 e a R$ 12,90 o kg.

O levantamento foi realizado entre os dias 3 e 17 de setembro em 13 estabelecimentos de Goiânia. Segundo o Procon-GO, foram verificados os preços de 51 verduras, frutas e legumes, tanto em dias tido como normais, quanto dias de promoção.  O órgão chama a atenção dos consumidores para o preço de produtos que foram anunciado em condições promocionais, já que a superintendência identificou que, em dias de promoção, produtos que estão anunciados custam mais caro do que em dias habituais.

Outro exemplo é a pera willians, encontrada a R$ 1,99 em dia normal e R$ 9,99 em dia promocional no mesmo supermercado. Ainda segundo o Procon-GO, o quilo do tomate, por exemplo, é vendido a R$ 3,99 em dias considerados normais, durante a promoção, é encontrado a R$ 0,59, o que representa uma economia de 85,21%.

Veja as variações: 

Fonte: Procon-GO

Durante o levantamento, o órgão simulou, com base nos preços em dia habitual, quanto em dia com preço promocionais, uma compra de um quilo de cenoura, beterraba, maçã, banana prata e manga. Após a simulação, o Procon-GO constatou que em dia de promoção nos cinco itens chega a R$ 8,70.

Porém, se o consumidor comprar um pacote de brócolis, que em dia normal custa R$ 6,16 e em dia de promoção R$ 14,99, a economia alcançada na compra dos outros cinco itens será eliminada e a compra ficará R$ 8,83 mais cara.

Veja outros exemplos de economia:

Fonte: Procon-GO

Orientações

A superintendência orientou para que os consumidores, ao fazer as compras, observem os preços para não gastarem mais, já que, ainda segundo o órgão, o fato de alguns preços estarem maiores que os praticados em dias habituais, desde que não estejam anunciados como em promoção, não configura prática abusiva.

Confira mais algumas dicas:

  1. Estipule o valor máximo de compra;
  2. Faça uma lista de produtos antes de sair de casa;
  3. Dê preferência para produtos da época e da região;
  4. Observe quais itens estão em promoção e priorizá-los;
  5. Contabilize a compra produto a produto ao colocá-los no carrinho;

(Foto/Divulgação/Procon)

Comentários

Mais de Cotidiano