Cotidiano

Governo de Goiás inaugura novo quartel do Corpo de Bombeiros em Silvânia

diario da manha

Instituição que hoje é referência nacional, o Corpo de Bombeiros do Estado de Goiás inaugurou, nesta segunda-feira, 13, sua nova sede na cidade de Silvânia, a 85 quilômetros da capital. Durante a solenidade, o governador Ronaldo Caiado reforçou a importância da corporação e destacou a qualidade de sua atuação em todo o Estado. “Este novo quartel do Corpo de Bombeiros traz para Silvânia e região mais segurança, e corresponde àquilo que a sociedade espera do governo. Esses homens vão poder ensinar e orientar os cidadãos, no sentido de preservar o meio ambiente, de poder combater incêndios e socorrer pessoas em momentos críticos”, resumiu o governador.

Com 1500 metros quadrados, sendo 500 de área construída, o Pelotão do Corpo de Bombeiros em Silvânia atende a outros seis municípios da chamada Região da Estrada de Ferro: Vianópolis, Leopoldo de Bulhões, Gameleira de Goiás, Orizona, Santa Cruz e São Miguel do Passo a Quadro. A obra foi realizada por meio de uma parceria público-privada (PPP) entre o Governo do Estado, o município de Silvânia e empresários da região.

De acordo com o prefeito de Silvânia, José Faleiro, a parceria público-privada foi uma iniciativa fundamental para que a obra fosse concluída. “Esse é um grande marco para a nossa região. Agradeço muito ao governador Ronaldo Caiado, ao coronel Matheus [Comandante Geral do Corpo de Bombeiros do Estado de Goiás] e aos empresários que contribuíram para esta construção”.

O secretário de Segurança Pública, Rodney Miranda, destacou que a experiência em Silvânia foi totalmente bem sucedida e que deve ser implementada em outros municípios. “Essa é uma obra que vai atender cerca de 300 mil pessoas com serviço de qualidade, que já é marca registrada do Corpo de Bombeiros Militar aqui do Estado de Goiás. Esta é a fórmula do sucesso. Nós estamos buscando essa fórmula em todos os 246 municípios do Estado de Goiás, nos colocando à disposição, conversando, dialogando, enfrentando os problemas e a criminalidade”, defendeu.

Atendimento de qualidade
Para o Comandante Geral do Corpo de Bombeiros em Goiás, a unidade irá fortalecer a ação governamental, oferecendo maior qualidade nos atendimentos. “Nosso governador tem feito, nos últimos quatro meses, ações muito positivas dentro da nossa instituição, como o lançamento do serviço Aeromédico, que já está em pleno funcionamento. Já atendemos mais de 87 ocorrências”, observou.

“O Estado pagava uma fábula para avião poder transportar pessoas acidentadas. Chegando ao Governo, cancelei esse contrato”, lembrou o governador. Segundo ele, o Governo devia mais de R$ 1 milhão e meio em contratos particulares com serviços aéreos, sendo que R$ 1 milhão já foram pagos em sua gestão. “Nós transferimos tudo para o Corpo de Bombeiros, acabamos com aqueles contratos particulares. Em 34 dias de atendimento com helicópteros e aviões o preço não chegou a 30% do que o Estado pagava antes. Estamos salvando vidas e levando para os hospitais na mesma hora”, comemorou Caiado.

De acordo com o Coronel Mateus, o serviço de motorresgate, o Garra, lançado há cerca de uma semana, também já apresenta resultados muito positivos, e o governo efetuou a entrega de viaturas e equipamentos para a corporação, diminuindo o tempo de resposta e ampliando a eficiência das ações. “Nós só temos que agradecer ao governador, que em tão pouco tempo tem feito grandes ações para nossa corporação”, salientou.

Caiado lembrou ainda que o Corpo de Bombeiros de Goiás atuou no resgate às vítimas após o acidente de Brumadinho, em Minas Gerais. “Foram referência nacional, cada homem com o seu cão farejador. Foram eles que conseguiram identificar a localização do maior número de pessoas que estavam soterradas. Tanto é que fomos chamados de volta a Brumadinho”, destacou.

UEG
Um grupo de alunos e funcionários do Campus da Universidade Estadual de Goiás em Silvânia aguardou a chegada do governador para conversar sobre a situação da UEG. Após a solenidade, Caiado conversou com o grupo, e esclareceu que, pela lei, a universidade tem total autonomia didática, pedagógica e administrativa. “É muito importante que fique claro que governante nenhum tem o direito de interferir na gestão da UEG”, pontuou.

“O que tenho que fazer como governador é repassar mensalmente aquilo que a Constituição determina, 2% da nossa receita para a universidade. Isso significa R$200 milhões entregues nas mãos da UEG. Quem decide sobre os cursos e a qualidade do curso, e quem deve cumprir as regras do Ministério da Educação, é o reitor, não é o governador. Mas, infelizmente, em Goiás as pessoas confundiram as coisas. Acharam que as universidades eram propriedade do governador, do partido político numa campanha eleitoral. O dois últimos reitores estão presos, o que renunciou agora está sendo processado, e poderá ser preso também. É lógico que a UEG está rediscutindo o processo internamente, reavaliando as condições”, explicou Caiado.

Comentários

Mais de Cotidiano