Cotidiano

Brasil não é mais refúgio de criminosos internacionais, diz Moro

Moro rejeitou o apelo levantado pelos fugitivos da justiça do Paraguai. Presidente paraguaio celebrou no Twitter.

diario da manha

O procurador de assuntos internacionais do Ministério Público do Paraguai, Manuel Doldán, anunciou a revogação do status de refugiado de Juan Arrom, Anuncio Martí e Víctor Colmán.

O ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, entendeu que os motivos que levaram à concessão do refúgio em 2003 não existem mais e que não há razão para pensar que eles não tiveram um julgamento justo no Paraguai, “dado o vigor de sua democracia”, informa o jornal ABC.

“Chegou a hora de eles darem conta de suas ações perante a justiça paraguaia. Que a verdade venha sempre à luz”, celebrou o presidente do Paraguai, Mario Abdo Benítez, no Twitter.

Através da mesma rede social, Moro citou a mensagem do líder paraguaio e disse que o “Brasil não será mais refúgio para estrangeiros acusados ou condenados por crimes comuns”.

“A nova postura é de cooperação internacional e respeito a tratados. Aqui não é terra sem lei”, acrescentou o ministro.

Comentários

Mais de Cotidiano