Cotidiano

Centro Cultural Oscar Niemeyer e Iquego na mira para Parcerias Público Privadas

Estudos de projetos público-privados ganham impulso por meio da Goiás Parcerias

diario da manha

Centro Cultural Oscar Niemeyer e Iquego são focos de trabalho da equipe técnica. Companhia passa por reorganização com medidas de gestão que visam à transparência e à efetividade das atividades exercidas

Com equipe de direção técnica, administrativa e financeira definida, sob a gestão do presidente Enio Caiado, a Companhia de Investimento e Parcerias do Estado de Goiás (Goiás Parcerias) tem dado andamento às análises de projetos para possíveis Parcerias Público Privadas (PPPs), concessões e Procedimento de Manifestação de Interesse (PMI), no Estado de Goiás. No escopo dos estudos, estão, entre outros, projetos para a Indústria Química do Estado de Goiás (Iquego) e para o Centro Cultural Oscar Niemeyer (CCON), ambos localizados em Goiânia (GO).

O presidente Enio Caiado afirma que as prioridades dessas parcerias estão sendo avaliadas junto ao governador Ronaldo Caiado. Para o projeto do CCON, os estudos ocorrem ainda em contato com a superintendente da unidade, Mara Publio Veiga Jardim, e com o secretário de Cultura, Edival Lourenço. Quanto à Iquego, o projeto é avaliado com o presidente Denes Pereira Alves e sua equipe. Dentre os itens analisados em cada estudo estão principalmente a formatação da modalidade de parceria e sua viabilidade econômica. “O intuito é estabelecer um ambiente de negócios atrativos para interesses públicos e privados, com a consequente melhoria dos serviços prestados à população”, afirma Enio Caiado.

O corpo técnico da Companhia também tem trabalhado para fomentar novos negócios que tenham viabilidade para o Estado de Goiás. No mês de outubro, a equipe da Goiás Parcerias foi recebida pela secretária especial adjunta do Programa de Parcerias de Investimentos (PPI) do Governo Federal, Verônica Sanches, e representantes da Casa Civil da Presidência da República, para uma visita técnica e de cooperação em Brasília (DF). Em novembro, está programada reunião com a secretária especial do PPI, Martha Seillier, para estreitar ainda mais as atividades da companhia goiana com o programa federal.

Transparência
Como marco do início de uma nova gestão na Goiás Parcerias, foram tomadas medidas que buscam a transparência e seriedade das atividades na Companhia. Exemplo é a realização de auditorias internas das movimentações financeiras e contábeis do ano de 2019 e de anos anteriores. A diretoria Financeira também elaborou a previsão orçamentária para o ano de 2020, que está em processo de aprovação, e implanta o Procedimento Operacional Padrão (POP) – metodologia em que qualquer atividade de compras e pagamentos seguirá roteiros validados pelas diretorias e pelo o presidente da Companhia.

Na área administrativa, o Programa de Compliance Público começou a ser executado para atos de gestão dentro padrões morais e legais, com o apoio da Controladoria-Geral do Estado (CGE-GO). O comitê setorial, em formação, será responsável por adequações, análise estrutural da companhia e elaboração de uma matriz de riscos. A Goiás Parcerias, em parceria com a CGE-GO, ainda reativou os procedimentos de Ouvidoria. As demandas da população, como sugestões, reclamações ou mesmo denúncias sobre as atividades da Companhia poderão ser atendidas por meio de manifestação no site do Sistema de Ouvidoria do Estado de Goiás – www.cge.go.gov.br/ouvidoria/. Também está em andamento para mais transparência e informações das atividades da Companhia para o público, conforme estabelece o Compliance, a reestruturação de todo o site da Goiás Parcerias – www.goiasparcerias.com.br.

Comentários

Mais de Cotidiano