Cotidiano

Polícia Técnico-Científica de Goiás é elogiada em Minas Gerais

O trabalho da Superintendência de Política Técnico-Científica (SPTC) da Secretaria de Segurança Pública de Goiás (SSP-GO) na identificação de vítimas do rompimento de uma barragem em Brumadinho, em Minas Gerais, foi elogiado pela Diretoria do Instituto Médico Legal de Belo Horizonte.

Em e-mail enviado nesta última semana, o diretor da unidade, José Roberto de Rezende Costa, elogiou o empenho da equipe e agradeceu pelas ações realizadas.

“Todos os auxílios recebidos foram extremamente valiosos para o sucesso das atividades periciais e da identificação humana, fato esse que, portanto, obriga que externe e exalte a gratidão e congratulações aos préstimos oferecidos”, diz.

A tragédia aconteceu em janeiro de 2019. Na época, por determinação do governador Ronaldo Caiado e do secretário de Segurança Pública Rodney Miranda, a SPTC enviou oito integrantes, sendo sete auxiliares de autópsia e um perito criminal especialista em identificação por arcada dentária.

“As rotinas precisaram ser adaptadas à realidade da tragédia, com mobilização irrestrita de servidores da ativa, voluntários, profissionais já afastados, licenciados, de férias, dentre tantos outros. Toda logística administrativa e operacional requereu tratativas em caráter de contingência, voltados para a premente situação encontrada”, ressalta o diretor do IML de Belo Horizonte ao agradecer o trabalho da SPTC de Goiás.

A equipe da Superintendência de Polícia Técnico-Científica de Goiás atuou para dar mais agilidade nos procedimentos médicos legais e realizados no local da tragédia. Desta forma, o tempo de resposta dos exames para determinação das causas das mortes e os exames para identificação das vítimas foi reduzido.

A equipe goiana permaneceu em Minas Gerais durante 15 dias.

Comentários