Cultura

A marca da estrela

diario da manha
“Sempre vou viver como camicase. É isso que me faz ficar de pé” (Foto: DIVULGAÇÃO)

Em celebração aos 70 anos de Elis Regina, a cantora ganha novo site, biografia e provavelmente, no segundo semestre, um filme sobre sua vida

Thamy Gibson Da Editoria DMRevista

Nesta terça-feira, 17 de março, Elis Regina completaria 70 anos. Assim como tantos outros artistas brasileiros, Elis ascendeu nos festivais de música da década de 60. Com seu estilo altamente influenciado por cantores do rádio, chamou a atenção por suas interpretações dramáticas e ricas em emoção.
Ousada de nascença, a cantora, que, como ela mesma afirmou, queria viver como camicase, se aventurou por diversos gêneros. Do MPB a bossa nova, do samba ao rock, Elis seguiu firme cantando e colecionando momentos de amor, tristeza, felicidade e patriotismo.
Firmou-se como uma das maiores referências vocais da bossa nova, estilo musical muito interpretado por ela durante a carreira. Nos anos 70, trabalhou constantemente para aprimorar seu domínio e técnica vocal, até hoje tão conhecidos pelo público. Fez sucesso com o espetáculo Falso Brilhante, que ficou em cartaz por mais de um ano e resultou mais tarde em um disco homônimo.
O sucesso se estendeu ao espetáculo Transversal do Tempo, em 1978, época na qual o País enfrentava um clima político tenso. Elis não se abalou ou se calou perante a ditadura. Quando muitos artistas eram exilados, ela continuou a criticar através de declarações e canções que interpretava. Mantendo-se em liberdade apenas por sua popularidade.
Elis era assim, preocupada em renovar a cultura e a política brasileiras. Por esse motivo se engajou em vários movimentos, foi voz ativa na campanha para a anistia dos exilados brasileiros. A cantora trabalhou também como presidente da Associação de Intérpretes e de Músicos (Assim).
A cantora causou um choque nacional com a sua morte vítima de overdose de cocaína e bebidas alcoólicas em 1982. Elis faleceu aos 36 anos, mas seu legado na MPB é tão vasto que ela passou a ser considerada a criadora de um novo capítulo na história da música brasileira.

Novidades sobre Elis Regina
Figura ímpar e memorável, Elis Regina ainda marca presença nos dias atuais. Tanto que o enredo deste ano da escola de samba paulista Vai-Vai foi sobre a vida da cantora. Com referências às canções de Elis que marcaram a MPB, a Vai-Vai abrilhantou a avenida e garantiu o troféu do carnaval paulista.
Um site oficial da cantora está sendo inaugurado hoje. A página oferecerá ao público os discos de Elis, um acervo de mais de 500 fotos, além de vídeos e depoimentos, alguns inéditos. Hospedado no domínio www.elisregina.com.br, ainda disponibilizará um link para download gratuito do livro Viva Elis, de Allen Guimarães.
As surpresas para os fãs da eterna Elis não acabam por aí! No segundo semestre deste ano será relançado o disco Elis e alguns planos estão em andamento para a produção de um filme sobre a cantora, sob direção de Hugo Prata e roteiro de Nelson Motta, Patrícia Andrade e Luiz Bolognesi.
A cantora, que virou mito, nos deixou há 33 anos, mas ainda nos dias de hoje nos encanta e emociona com suas músicas. Elis é e sempre será eternizada a cada dia que passa, por cada pessoa que canta suas músicas.

Comentários

Mais de Cultura

26 de junho de 2019 as 14:42

Sol em Câncer e a cura emocional

14 de junho de 2019 as 19:24

GIRO PELA FIEG

12 de junho de 2019 as 08:50

Quíron, o segredo da cura

11 de junho de 2019 as 08:36

Questão Social: Um breve olhar

7 de junho de 2019 as 08:46

Astrologia; seja bem-vindo, junho!

30 de maio de 2019 as 08:46

Alego promove seminário de Turismo

28 de maio de 2019 as 09:17

Festa junina no Goiânia 2

16 de maio de 2019 as 11:29

Vênus entra em Touro